20 de julho de 2011

Meu Amigo Perfeito – 20 de Julho, Dia da Amizade


No meu laboratório de experiências interpessoais, aglutinei todas as boas qualidades de cada um de meus amigos. A partir desses elementos constituídos de matérias decantadas, criei o Amigo Perfeito.



Ele estava sempre disponível para ouvir minhas lamúrias e alegrias. E vivia em prontidão para endossar minhas opiniões e atitudes, por mais inconsequentes e esdrúxulas que parecessem.

Meu Amigo Perfeito – embora portasse todas as qualidades positivas necessárias para o fluir da amizade – tinha seus problemas e segredos bizarros adquiridos naturalmente, no cotidiano. Mas ele não desabafava, temendo que eu o julgasse. Na verdade, ele acreditava que meu anseio por perfeição ultrapassasse o limite dos relacionamentos e alcançasse tudo que dissesse respeito aos amigos.

Ao passo que convivia com meu amigo criado em laboratório, eu tinha saudades dos meus velhos companheiros. Sentia falta dos conflitos de algumas opiniões e dos sinceros abraços dados no calor das emoções diversas. Tudo muito diferente daquela cobaia humana que apenas dizia amém.

Por isso, sem piedade nem posterior remorso, destruí meu Amigo Perfeito. E corri aos saudosos abraços dos meus autênticos amigos. Minha experiência fez-me concluir que é na perfeição que existe a verdadeira monstruosidade do ser. Isso porque não existem amigos perfeitos (assim como eu não sou perfeito). E se eu encontrar um “Frankenstein” que sempre concorda comigo e receia compartilhar suas mazelas, temendo julgamento, não será digno da minha amizade. (Texto de Valdeir Almeida)


Antes um amigo verdadeiro do que um amigo perfeito

20 DE JULHO É O DIA INTERNACIONAL DA AMIZADE

É certo que os amigos devem ser cultivados diariamente. Mas dedique esta data para confraternizar com eles. Celebre a amizade.

Imagem: stock.xchng

24 comentários

Paulo Francisco 19 de julho de 2011 19:33  

A perfeição só atrapalha. Não poemos esperar que o amigo queira compartilhar tudo. Cada um com seu momento. A amizade é uma coisa que vale ouro.
Um abraço.

Artes e escritas 19 de julho de 2011 21:50  

Concordo, os nossos amigos são amigos com os nossos defeitos e as nossas qualidades. Um abraço, Yayá.

blog. da Tereza Maria 19 de julho de 2011 22:23  

Para comemorar a data e agradecerseu carinho ao seguir meu blog sinta-se abraçado com o texto de Vinícius de Moraes
Procura-se um Amigo

Não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimento, basta ter coração. Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir. Tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaro, de sol, da lua, do canto dos ventos e das canções da brisa. Deve ter amor, um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor. Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo. Deve guardar segredo sem se sacrificar.

Não é preciso que seja de primeira mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão. Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados. Não é preciso que seja puro, nem que seja de todo impuro, mas não deve ser vulgar. Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser, deve sentir o grande vácuo que isso deixa. Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objetivo deve ser o de amigo. Deve sentir pena das pessoas tristes e compreender o imenso vazio dos solitários. Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.

Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova, quando chamado de amigo. Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grande chuvas e das recordações de infância. Precisa-se de um amigo para não se enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade. Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim.

Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive.
Saudações poéticas!

Michele P. 19 de julho de 2011 22:32  

Que belo texto...
Amigos são presentes de Deus!

Um abraço

LILIANE 20 de julho de 2011 11:51  

Valdeir....

meu grande amigo, e ouso dizer meu quase irmão... (como que a gente escreve que estamos chorando?)

sim Valdeir, estou aqui no silencio do computador e pensando em você.

Choro de emoção porque esta semana mesmo precisei de você e eis que você surgiu.

de forma tão silenciosa e forte me segurou e sem saber sua presença tem me acompanhado nestes dias de turbulência interior.

Vim aqui especialmente para dizer do fundo do meu coração e sem medo nenhum de cometer algum engano, que eu AMO MUITO você.

Posso assegurar que o mundo virtual me deu sua amizade como um dos melhores presentes que eu já recebi.

Que o nosso Pai Deus o abençoe, o proteja, faça sua existencia muito feliz.

Receba o meu abraço carinhoso, meu amigo, meu quase irmão.

"inté quarqué dia" (agora já consigo rir um pouquinho)

Élys 20 de julho de 2011 12:16  

Um texto muito bom.
Amigos são os que procuram se entender na busca da harmonia e sabem que não são perfeitos.
Tenha a certeza que sou muito feliz com a sua amizade.
Um grande abraço.

mfc 20 de julho de 2011 14:07  

Então... aí vai um grande grande abração para aí!
... com muita amizade!

Mary Miranda 20 de julho de 2011 15:50  

Que beleza de texto, Valdeir!


Meu doce amigo, ADORO as imperfeições, porque são elas que nos fazem ver o quanto somos humanos, o quanto é primordial continuarmos na luta.
Um amigo que aceite tanto meus acertos quanto os erros,não estará me ajudando a crescer...
Pensando que já estou no auge de minha evolução, nada mais farei; minhs falhas de ser ficarão guardadas em alguma parte esquecida dentro de mim.
Amigos são aqueles generosos detentores de sabedoria que apontam as falhas e nos reerguem com gentileza!
A vida é bem menos difícil de se viver quando contamos com essas preciosas pedras raras, que são os amigos e você, é um desses!

Muito OBRIGADA por existir no meu convívio, ainda que virtual!!!!

Beijos, meu querido e um FELIZ DIA DO AMIGO!
(Você não sabe o quanto me emocionou com seu belíssimo texto!...)

De: Mary
Para: Valdeir

Alma Inquieta 20 de julho de 2011 16:22  

É verdade meu amigo!
O verdadeiro amigo não é o que está sempre de acordo connosco, por mais que nos custe ouvir o que nos desagrada, mas esses são os verdadeiros Amigos!
Feliz dia Amigo Valdeir!

Um beijo enorme desta tua amiga portuguesa.

Aclim 20 de julho de 2011 16:29  

Era o que eu precisava ouvir, obrigado amigo

20 de julho de 2011 16:42  

Olá meu querido e sempre amigo,
celebrando essa da ta contigo também.Adorei isso:-"E se eu encontrar um “Frankenstein” que sempre concorda comigo e receia compartilhar suas mazelas, temendo julgamento, não será digno da minha amizade." Perfeito meu amigo, não poderia ser melhor.
Ese amigo eu deleto de minha vida também. quero o amigo que chama minha atenção quando erro e que não fique tal vaquinha de presépio sempre a concordar.
Beijos meus meu sempre e querido amigo1
Rô!

Zil Mar 20 de julho de 2011 17:08  

Feliz dia da amizade pra vc....


meu carinho....e admiração....



Zil

Fatima Zanin 20 de julho de 2011 17:26  

Lindo texto, um amigo verdadeiro é importante, com ele podemos contar.
Abraço.

Arroba 20 de julho de 2011 18:34  

Daqui deste lado do oceano, Lisboa envia-lhe um abraço em tons de azul :)
Obrigada pela sua visita !

Marise von 20 de julho de 2011 21:18  

Fernando Pessoa fez uma linda descrição dos amigos. Recebi esse poema por e-mail de uma pessoa, muito especial. Espero que o poema agrade a você, assim como agradou a mim!
E que os nossos amigos sejam todos escolhidos, do modo como Fernando Pessoa os descreve.

"Meus amigos são todos assim: metade loucura, outra metade santidade.

Escolho-os não pela pele, mas pela pupila,que tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.

Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta.

Não quero só o ombro ou o colo, quero também sua maior alegria.

Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto.

Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade.

Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos.

Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça.

Não quero amigos adultos, nem chatos; Quero-os metade infância e outra metade velhice.

Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto, e velhos, para que nunca tenham pressa.

Tenho amigos para saber quem eu sou, pois vendo-os loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos,

nunca me esquecerei de que a normalidade é uma ilusão…"

(Fernando Pessoa).

Um grande abraço,
Marise.

Weslley Almeida 20 de julho de 2011 22:05  

A amizade: um dos bens imateriais mais significativos na existências - justamente porque não pode se comprar, é por natureza gratuita.
Que bom ler um texto sobre amizade, de um amigo: metalinguagem.
Abraço, Val!

Mônica 21 de julho de 2011 11:04  

Valdeir
Uma vez meu pai disse que que eu era péssima amiga, pois se chamasse para sair eu não ia de jeito nenhum. Morria de preguiça de barsinhos.
Hoje acho que amiga é aquele que no silencio já nos conforta.
com carinho Monica
Muito obrigada por ser meu amigo

Marcelo Moraes 21 de julho de 2011 17:39  

O Amigo Perfeito é aquele que não se preocupa em mostrar-se aos outros como tal. É aquele que sempre falta alguma coisa que você pode encontrar num outro amigo também. E assim, cada um constitui o seu melhor amigo a oferecer. Cada um com o seu jeito, cada um com as suas diferenças ou particularidades.

Parabéns, Valdeir!
Um abraço.

Zil Mar 22 de julho de 2011 02:58  

Passando pra desejar uma sexta de paz e luz pra vc...


meu carinho...


Zil

Eraldo Paulino 22 de julho de 2011 03:14  

Demais o post.

Amigos verdadeiros podem não ser perfeitos, mas não seriamos nada sem eles.

Abraço!

Gaúcho 22 de julho de 2011 14:47  

Acabei de escrever sobre esse assunto. Eu não tenho amigos, justamente porque passei a vida achando que iria encontrar pessoas perfeitas. Quando me dei por conta, estava só...

Que se pode fazer?

Abraços do Gaúcho.

Monalisa Macêdo. 22 de julho de 2011 16:05  

Obrigada pela visita, fico feliz em ver que o que escrevo de alguma forma toca ou interessa. Também gostei bastante do seu espaço e de como domina as palavras. Parabéns , também.
Seguindo.

Prof. Adinalzir 23 de julho de 2011 21:46  

Caro Valdeir

O grande mestre Machado de Assis já dizia:

Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente!

Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar.
Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende.
Amigo a gente entende!

Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro pra chorar.
Porque amigo sofre e chora.
Amigo não tem hora pra consolar!

Benditos sejam os amigos que acreditam na tua verdade ou te apontam a realidade.
Porque amigo é a direção.
Amigo é a base quando falta o chão!

Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros.
Porque amigos são herdeiros da real sagacidade.
Ter amigos é a melhor cumplicidade!

Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho,
Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas!

Deixo aqui o meu abraço de amizade. Valeu, amigo!

Folhetim Cultural 24 de julho de 2011 18:18  

Olá sou Magno Oliveira responsável pelo Blog Folhetim Cultural, convido lhe hoje a conhecer o nosso blog, que tem além de notícias, tem também atrações culturais. Como poesia, contos, crônicas e muito mais...
Conto com sua visita no nosso espaço.

Blog: informativofolhetimcultural.blogpost.com
E-mail: folhetimcultural@hotmail.com
Twitter: @folhetimcultura e @oliveirasmagno

Postar um comentário

Blogs Indispensáveis

Membros

Creative Commons License
O Blog Ponderantes está licenciado sob uma licença Creative Commons.

© Ponderantes 2008-2012 Todos os Direitos Reservados | Início |Créditos

Voltar ao TOPO