O caminho para O Céu dos Suicidas


André suicida-se. Ricardo, especialista em coleções, precisa lidar com a situação. Para tanto, empreende reconstruir mental e geograficamente o caminho que levou seu melhor amigo ao extremo ato. Contudo, é com questões da própria existência que Ricardo depara durante o percurso das questões alheias. 

Ele tenta superar a raiva, o abandono e a culpa como uma maneira de amenizar a presença do suicídio. Por esse motivo, embora tenha desprezado suas coleções, mantém o espírito de quem acumula fatos e organiza um universo vazio, gerado pela ausência do amigo. 

Eis, portanto, o enredo do romance Céu dos Suicidas, cujo personagem central e autor dividem o mesmo nome: Ricardo Lísias. Também pertence ao seu universo o enfrentamento do autocídio de André (personagem homônimo). Tais elementos suscitam no leitor a questão: quanto de ficcional e quanto de realidade estão presentes na construção da narrativa em apreço? (Texto de Valdeir Almeida).

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.