Abraço Técnico


Abraço técnico é elemento de cena, simulacro do contato verdadeiro. O tapinha nas costas é um exemplo: os corações que nem se tocam, embora clamem por um encontro. Outro é a dupla engessada de palavras “aquele abraço”, ainda que os interlocutores estejam frente a frente. 

Abraço técnico costuma ocorrer em eventos cerimoniosos. Mas é de igual modo recorrente em ambientes mais íntimos. Os envolvidos atuam no palco da vida: os sorrisos são sinceros, as palavras cordiais. Mas não há a intenção recíproca da aproximação corporal suficiente para coroar o afeto.

Abraço técnico é limitador. Retirá-lo do cenário é imprescindível para que haja a entrega que o coração almeja e o calor humano necessita. E, assim, possa entrar em cena o abraço legítimo: aquele cujo contato físico é capaz de estabelecer a conexão entre almas. (Texto de Valdeir Almeida. Respeite os Direitos Autorais).

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.