A Culpa é dos Professores, diz psicopedagoga

Há alguns dias, mais uma escola pública de Feira de Santana estava sofrendo de falta de professores. Nesse caso específico, o motivo era a violência na instituição e nas suas imediações.

A “evasão” de professores não é novidade nas escolas públicas da Bahia. Nas universidades, os bancos dos cursos de licenciaturas encontram-se cada vez mais vazios. E os docentes que já atuam na área estão deixando a profissão por uma questão de sobrevivência física, emocional e financeira.

Entretanto, o que causa espanto é a declaração que a psicopedagoga da escola citada deu a um telejornal local: “Como não está havendo aula na escola, os pais não conseguem controlar os filhos dentro de casa. Com isso, essas crianças e adolescentes vão para as ruas. Os professores poderiam ser mais conscientes e pensar na situação dos pais”.

Ora, aos domingos, feriados e férias não há ministração de aulas. O que os progenitores fazem nesses períodos? Tomam atitude de verdadeiros pais e educam os próprios filhos? Ou esperam o retorno das aulas para que os professores voltem a exercer o papel de babás e de pais e mães de aluguel?

A psicopedagoga perdeu uma grande oportunidade de utilizar a câmera e o poder da TV para reivindicar do governo um tratamento digno para a unidade escolar em que ela atua. Ela poderia apelar também para que as autoridades intensificassem a segurança ao redor e dentro da escola. Mas preferiu culpar os professores (os sacerdotes de plantão), uma forma não-inteligente de camuflar os verdadeiros problemas daquela instituição de ensino. (Texto de Valdeir Almeida)



30 comentários:

  1. Impressionante a falta de consci6encia da classe...como é que essa psicopedagoga pensa uma coisa dessas? O que de fato ela pensa é que sala de aula é depósito e professores são babás e empregados desqualificados que t6em que ficar com delinquentes violentos oriundos de família que não sabem fazer a lei e colocar limite nos filhos.
    Grande abraço,
    Janeisa

    ResponderExcluir
  2. É sempre assim, a culpa é nossa. Se aluno não estuda, não faz as atividades, não têm educação, são agressivos, a culpa é nossa. Hoje pais e sociedade querem que os professores tomem conta e eduquem seus filhos. Escola leva ao conhecimento , educação quem deveria dar são os pais.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  3. Por isso que o ensino no Brasil está desse jeito, os relacionados com os fatos encobrem os erros das administrações. Assim não dá! Ela perdeu uma grade chance de reivindicar soluções para o problema.

    ResponderExcluir
  4. Impressionante! Cada vez mais eu vejo pessoas em cargo de direção com atitudes e falas inapropriadas ao cargo.
    Meu Deus do céu!!! Quem será que coloca essas pessoas em posto de comando?

    Assim fica difícil!

    Carlos Benonil

    ResponderExcluir
  5. Essa declaração da psicopedagoga é lastimável. Demonstra uma desqualificação profissional total. Os professores estão desestimulados salários ridículos. As políticas atuais na educação forçam a presença de delinquentes na escola. Os diretores e professores tornaram-se reféns.
    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Onde será que ela foi formada? E em que condições, pagando para alguém fazer os trabalhos por ela? Só pode ser! Reforçando que cada vez mais, a atitude da escola, num aspecto geral, tende a nos fazer de babás para não perder "clientes". Às vezes acho que é brincadeira, mas quando acordo vejo que não é!

    Uma ressalva: serviço de babá eu cobro à parte. Se pagar, eu "babo", senão, eu vazo.

    Um abraço.
    Marcelo.

    ResponderExcluir
  7. Cada vez mais os pais e a família se demitem do seu papel de educadores. Tudo é deixado para a escola e isso não pode funcionar bem. Cada actor social tem a sua função e o seu papel na educação, que não pode ser colmatado pela escola. A escola tem como função transmitir conecimento e não fazer de ama-seca.

    ResponderExcluir
  8. Sabe aquela história que boca fechada não entra mosca?

    É algo parecido, pois educação se recebe em casa, conhecimento é na escola...

    Meio que sumido, mas voltando.

    Fique com Deus, menino Valdeir Almeida.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  9. A culpa sempre sobra pro pobre coitado do professor, aliás, é mais fácil culpar aquele que tambem é vítima e transformá-o e vilão. Abraços.

    http://submundosemmim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Desse jeito não vai mais haver professores, pois o tratamento recebido é desumano.

    ResponderExcluir
  11. Professores... Bodes expiatórios!
    É triste quando assumimos a voz dos opressores como nossa...

    ResponderExcluir
  12. Valdeir,

    Mais uma vez sou obrigado a usar a palavra "lamentável" para comentar uma notícia sobre a Educação.
    Além da declaração infeliz da psicopedagoga, esse vídeo que você colocou sobre o professor que foi agredido é de revoltar qualquer um.
    Pelo cenário atual da Educação, as previsões apontam para uma grande redução de professores. Consequentemente, vamos nos tornar uma nação de ignorantes, analfabetos...presas fáceis dos que enriquecem enquanto estão no poder.
    Pior, não precisam fazer muito esforço para ludibriar um povo com esse nível cultural. Dinheiro fácil, fácil.
    Excelente post, amigo!

    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  13. Fala amigo Valdeir,

    Nossa, que argumento ridículo!
    É muito fácil culpar os professores. Cadê que essa mulher tem peito de culpar os pais, esses sim responsáveis pela educação das crianças e jovens?
    Professor ajuda, mas não ensina caráter. Isso vem de dentro de casa!

    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  14. Nossa, meu caro Valdeir essa psicopedagoga perdeu a oportunidade de ficar calada, ja que suas palavras sao de um conteudo execravel. Meu sincero pesar aos professores dessa escola que alem de aguentar a violencia dos maus alunos ainda sao obrigados a ouvir um absurdo desses! Lamentavel mesmo, meu amigo! Um abraco!

    ResponderExcluir
  15. Sinceramente Valdeir, educação nasce em casa... Se houvesse educação em casa, os professores não correriam o risco que estão correndo... Se um pai, educasse seu filho da forma adequada, não haveria isso... E os professores que não tem culpa de nada, que estão ali cumprindo o seu papel como educador paga o pato... Isso é um absurdo... Só neste país mesmo...

    Mas fazer o que né... Como podemos ser um país de 1ª mundo dessa forma, não é?

    Abração meu amigo...

    ResponderExcluir
  16. Olá querido Amigo Valdeir!

    Eu costumo dizer que há pessoas que caladas "são poetas".

    Essa senhora perdeu uma boa oportunidade de estar calada, dado que não tinha nada de aproveitável para dizer...

    Mudando de assunto...

    Há um presente no meu blog que quero partilhar contigo... dessa forma quero que participes da minha alegria... se o desejares leva-o... ficaria muito feliz...!!!

    Um beijo meu Amigo e bom final de semana.

    Alma Inquieta

    ResponderExcluir
  17. creio que isso não é culpa dos professores!!
    e sim do estado que não da infra-instrutura para
    que os mesmo trabalhem!!!eles são humilados diariamente!!
    gostei daqui!! te segui se der passa la!!


    CAOS MUNDIAL

    ResponderExcluir
  18. KKKKKKKKK... quando você fez faculdade teve a disciplina "controla os monstrinhos" eu acho que não...

    Se os próprios mais não conseguem então é a policia que deverá conseguir e não os professores, que nada a ver, entendo sua indignação!

    Abraçoo!

    ResponderExcluir
  19. É lamentável o rumo que toma a educação brasileira. E mais, é evidente a falta de políticas públicas que estruturem substratos fundamentais para a manutenção e a construção ideal de uma educação mais democrática. E o pior é que ainda temos que ouvir "essas psicopedagogas" falarem besteiras... Nossa! É frustrante imaginar o Brasil daqui a umas duas ou três gerações...

    Um abraço Valdeir.

    ResponderExcluir
  20. Será mesmo culpa dos professores?
    A educação vem de casa, e não do professor dentro da sala de aula!
    Beijinhos a vc, ótimo final de semana

    ResponderExcluir
  21. Incrivel isso!... Vindo de uma psicopedagoga esta frase realmente me surpreendeu. É por essas e outras que o ensino no Brasil vai mal a cada dia. Penso, o que poderá fazer um ou os governantes para causar uma grande mudança, uma revolução no ensino?

    Bom... Falta vontade política, pois dinheiro, com certeza, não falta.

    Abraços Valdeir!

    ResponderExcluir
  22. Valdeir é bem assim mesmo.Hoje em dia como vc mesmo disse os professores são tratados como babás.E essa psicopedagoga foi muito infeliz quando disse isso.Eu sou a favor quando professores fazem greve,seja por violencia ou aumento de salário,deveriamos todos nos valorizar mais os professores,ao invés que crucifica-los.

    ResponderExcluir
  23. Estudo psicologia há bastante tempo e posso lhe garantir que vivência prática não se aprende nos livros nem se consegue na graduação. O que falta a essa psicopedagoga é pratica de campo, experiência de corpo a corpo, vivência. Algo que só se aprende de fato (e ensina) quando se ama a profissão - e não pensa unicamente no 'dinheiro' que esta área proporciona.

    Lamentável!

    ResponderExcluir
  24. Hoje à partir das 18 hrs, meu blog está concorrendo mais uma votação da Copa Blog, conto com seu voto amigo.Essa votação termina dia 05/05 e, depois aguardar a semi- final.

    Meu blog é:

    http://anamgs.blogspot.com

    O site para a votação é esse aqui:

    http://dado.pag.zip.net/

    Caso não consiga acessar por aqui, o link está no final do post atual meu.

    Desde já fico-lhe grata.

    Uma semana de muita luz.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  25. Verdade... OS pais veem a escola como um depósito, onde colocam seus filhos as 07:30 da manha e tiram as 17:30....

    Os professores são considerados babas, bem como você falou..

    Realmente, a psicopedagoga não aproveitou a oportunidade...

    Grande abraço Valdeir, até mais!

    ResponderExcluir
  26. A situação da educação no Brasil já é lastimável, e ainda temos que ver esse tipo de coisa, uma psicopedagoda dando uma declaração dessas.
    Desse jeito fica difícil.

    Abraço valdeir!

    ResponderExcluir
  27. Amigo Valdeir,
    É como você disse no comentário que deixou em meu texto. Alguns não ouvem a própria voz. Outros falam demais e, por isso, acabam falando bobagem.
    Já dizia a vovózinha: "boca fechada não entra mosquito e nem se fala bobagem"
    Mas penso compreender o que houve. Talvez essa moça esteja fazendo política.
    É isso aí.
    Abraços

    ResponderExcluir
  28. Sou um pai que tem dois filhos na escola pública e vejo que essa atitude do governo é repugnante e demonstra os resquícios de uma administração pautada na incoerência do lucro e do poder a todo custo, mesmo que isso signifique cometer crimes e armar esquemas escusos visando apenas intimidar os professores.
    A educação em Minas está falida, perdeu o seu valor! As salas de aula estão super lotadas, os pais acham que educar é papel da escola, professores estão desestimulados por conta das políticas salariais, s autoridades não intensificam a segurança ao redor e dentro da escola, prefere culpar os professores, uma forma não-inteligente de camuflar os verdadeiros problemas dessa instituição de ensino. É minha gente, as eleições estão ai!
    Ronaldo Freire

    ResponderExcluir
  29. Uma declaração assim só poderia ter saído da boca de uma psicopedaboba. Em situações assim eu me pergunto: Qual a utilidade, para a sociedade, dessas profissionais de merda que são as psicopedabobas, psicólogas, pedabobas e relacionados?
    .
    E, mudando o enfoque, engraçado que a culpa SEMPRE é do professor:
    .
    * Os alunos estão indo mal? Culpa do professor.
    * Os alunos não fazem lição de casa? Culpa do professor.
    * Os alunos fazem bagunça em sala de aula? Culpa do professor.
    * Os alunos estão desanimados? Culpa do professor.
    * Os alunos não mostram interesse em aprender? Culpa do professor.
    * Os alunos chegam a 5ª, 6ª série analfabetos? Culpa do professor.
    * Os alunos são violentos? Culpa do professor.

    ResponderExcluir
  30. Se continuar,essa bagunça na educação.. em que ninguém sabe mais o que fala?onde vamos parar?Ainda mais quando esse ninguém é uma colega "traíra da profissão".Morro de dó dela,mas nem ligo,deve estar com o problema da demência causada pelos próprios alunos que ela defende.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.