Síndrome das Uvas Verdes

Uma raposa faminta pára diante de um pé de uva. Mas, observando que os cachos estão muito altos, desiste de comer a fruta, justificando para si mesma: “Estão verdes”.
É a essa fábula de Esopo (A raposa e o cacho de uvas) que costumo recorrer, quando estou diante daqueles que usam a própria energia apenas para murmurar. Trata-se de pessoas capacitadas física e intelectualmente, mas que desistem de lutar pelos seus objetivos em virtude do comodismo. São indivíduos portadores da síndrome das uvas verdes. (Texto de Valdeir Almeida)

Post scriptum: Ao contrário do que se pensa, as fábulas não são gêneros destinados puramente ao público infantil; por trás daquelas morais que as finalizam, existe uma interessante visão crítica da sociedade.

2 comentários:

  1. Fico impressionada com a quantidade de indivíduos que sofrem desta síndrome.

    ResponderExcluir
  2. Essa relação feita por vc está muito boa. Existem muitos verdes.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.