30 de outubro de 2009

Amigo Secreto na Roça


O amigo secreto foi antecipado para o São João. A idealizadora dessa sandice foi Dolores. Mas ninguém ousava contrariá-la, pois seria vítima de suas ardilosas tramas.

À mesa, durante o jantar, os familiares conversavam e comiam. Dolores era a mais comilona; seu prato transbordava de tão cheio. João, porém, não conseguia engolir aquela hipocrisia servida no banquete:

– Vocês anteciparam o Amigo Secreto! – desabafou João – Não esperaram o Natal chegar para representar uma harmonia que nunca existiu. Vocês trocam confetes agora, mas ao cruzarem aquele portão, voltam a falar uns dos outros pelas costas.

Após o desabafo de João, Dolores esbravejou, com a boca entupida de comida e segurando o prato gordo:

– Colocando as mangas de fora, João? Será que sua revolta não é comigo? Admita: você não aceita que eu seja a pessoa mais inteligente da família.

Os familiares sentiram-se ofendidos com essa fala de Dolores e chamaram-na de mercenária. Após isso, houve um bate-boca generalizado. Assim, o amigo secreto junino transformou-se num tribunal onde todos eram juízes e réus.

Enquanto batiam boca, os familiares – um a um – iam jogando os presentes na fogueira sem ao menos serem entregues aos seus destinatários. Os presentes foram queimados juntamente com as velhas falsas verdades.

Enquanto isso, João estava fora de cena, assistindo àquele espetáculo de camarote. Mas como viu que a lavagem de roupa suja iria adentrar a madrugada, ele decidiu ir embora. Ao atravessar o portão, deu a um velho conhecido o presente que comprara. O amigo recebeu agradecido e falou:

– Você bebeu, meu amigo? Pra ter coragem de enfrentar Dolores só mesmo tomando muito quentão. Quando chegar em casa, tome uma ducha de água fria pra amenizar a ressaca.

– Meu amigo – declarou João –, eu não estou bêbado. E não preciso de banho neste momento; minha alma já está lavada. O que eu mais quero agora é dormir. Hoje, terei o melhor sono da minha vida.


Este é um texto fictício. Qualquer semelhança com nomes ou acontecimentos reais terá sido mera coincidência.


Imagem: Stock photo
Continue Lendo

26 de outubro de 2009

Vida no Parque


Texto de Filipe Almeida, 11 anos, meu sobrinho:

Sempre que vou ao parque, pergunto a mim mesmo o que estou fazendo ali. Sinto-me livre por estar em meio à natureza, aos animais, ao vento. Fico feliz com a alegria das pessoas naquele lugar. Eu acho lindo como os veterinários tratam os animais. Os bichinhos ficam tão quietos quando são examinados e tomam remédios.

A vida no parque é assim, muita alegria, conforto e paz. Quando estou triste e vou ao parque, às vezes converso com os animais para me distrair. Será que sou normal? Claro que sou!

O parque é um dos lugares que mais visito, é onde ando de bicicleta, vou passear no lago e tomo ar puro, porque lá não tem poluição nem carros circulando, só bicicletas. A vida tinha que ser assim, calma, alegre, e é por isso que eu vou sempre ao parque para descansar e esquecer um pouco os problemas que vejo na sociedade.

Imagem Stock photo:


Continue Lendo

20 de outubro de 2009

O trema não morreu


Minutos antes de o telejornal entrar no ar, o apresentador repassava o texto em voz alta, como se já estivesse à frente da câmera.

De repente, ele entrou em guerra com a palavra inexequível. Perguntou ao seu editor: “Como é a pronúncia: inexekível ou inexequível? Faltando apenas dois minutos para o telejornal entrar ao vivo, o editor não sabia responder.

Já diante da bancada e irritado, o apresentador recorreu ao diretor: “Faça um milagre aí da sua sala. Tenho pouquíssimo tempo para saber a pronúncia correta dessa palavra chata”.

O diretor ia pedir socorro à internet, mas só faltavam 30 segundos para o programa começar. Lembrou do dicionário na gaveta de sua mesa. Numa velocidade espantosa, consultou o livro, mas este já estava com a edição segundo as novas regras ortográficas. O u da palavra inexequível estava desnudo, não se sabia se era pronunciável.

Não havia mais tempo. O jornal entrara no ar. O apresentador, nervoso, deu a primeira manchete: “Veja hoje as principais notícias do dia: A respeito da diminuição dos próprios salários, os deputados afirmam que o projeto é inexekível, perdão, é inexequível... inexekível... Perdão, os deputados afirmam que o projeto não pode ser executado”.


O trema foi a grande vítima da (parcial) Reforma Ortográfica da Língua Portuguesa. Mataram-no como quem abate uma mosca. Mas nas noites assombrosas dos discursos de oratória, o trema ainda vai puxar a perna de muita gente.



Abaixo, atualização em 23 de outubro de 2009

Neste texto, não se afirma que o fim do trema instituiu uma nova pronúncia.

O que se tenta discutir nessa crônica, como já fiz em outros textos, é que com o fim deste sinal diacrítico, haverá muitas dúvidas quanto à pronúncia de palavras que não fazem parte do nosso cotidiano linguístico.


Continue Lendo

17 de outubro de 2009

Notícias da Coletiva


Quando lancei a proposta da blogagem coletiva “Professores do Brasil”, não imaginei que ela fosse fazer tanto sucesso.

A maioria dos participantes foi formada por professores. Eles, em seus posts, expressaram indignação com a desvalorização da classe, mas também demonstraram amor pela profissão e espírito de luta.

E os participantes que não são professores ofereceram sua contribuição de uma forma majestosa. Eles homenagearam os mestres que passaram pelas suas vidas. Reconheceram que os docentes, apesar do papel fundamental que exercem na sociedade, são desprestigiados. Esse reconhecimento dos que não são educadores me deixou bastante feliz.

Como foi grande o número de blogs envolvidos na coletiva, não foi possível ler e comentar em todos. Mas darei minha opinião no posts deles aos poucos.

Por fim, agradeço a todos os participantes por terem contribuído para que esta blogagem fosse um sucesso.

Valdeir Almeida


P.S: É uma pena que nem todos que se inscreveram publicaram seus posts.


Imagem: Stock photo

Continue Lendo

15 de outubro de 2009

O Professor é mesmo um sacerdote?


A cena já se tornou comum: o professor desabafa sobre seu baixo salário e o ambiente de trabalho hostil e iminentemente violento. Em vez de ouvir palavras de incentivo, o que ele escuta é: “São ossos do ofício. Ser professor é exercer um papel de sacerdote”.

Inicialmente, o termo sacerdote significava apenas “a pessoa que oferece cultos à divindade”. Entretanto, ao longo da história, foi ganhando outras acepções, como esta: “Alguém que exerce uma função com dedicação e abnegação”. E é justamente a palavra abnegação que é usada erroneamente para designar o professor.

O professor é mal remunerado, apesar de sua importância perante a sociedade e do alto investimento que faz na carreira. Além disso, sofre pressão de muitos pais, que não repassam ensinamentos familiares aos filhos. Tais pais pretendem que a escola seja uma agência de babás transmissora de conhecimento. Acrescente-se ainda que o educador está sujeito diuturnamente à violência física e verbal perpetrada por uma geração destituída de valores sociais e humanos.

Embora esses problemas sejam evidentes, grande parcela da sociedade os ignora (ou finge ignorá-los). Isso porque, para ela, o verdadeiro professor “pratica” a abnegação, neutralizando as próprias necessidades de sobrevivência física e emocional em nome da instituição chamada Educação.

Esse mito do professor-sacerdote, difundido pela sociedade, é utilizado maldosamente pelos governantes. Eles sabem que o eleitorado não crê na mudança da realidade docente. Por isso, acham inútil desenvolver meios para a solução da questão. A “lógica” político-partidária é simples e cruel: “Se a população não vê problema nenhum no dia a dia do professor, não há problema para ser resolvido. Se não há problema para ser resolvido, o foco deve estar nas questões reais e bastante visíveis pela sociedade. Desse modo, ganha-se a simpatia da massa votante (mesmo que a solução dos problemas fique apenas em promessas eleitoreiras)”.

Além da omissão apresentada acima, os governantes (e significativa parcela da população) atribuem injustamente ao educador toda a culpa pelo caos na Educação. Assim, o professor-sacerdote vai se tornando um abnegado bode expiatório levado ao sacrifício vivo, para absorver e purificar os erros de muitas famílias relapsas e do falido e corrompido sistema educacional.(Texto de Valdeir Almeida)


Este texto é minha contribuição para a blogagem coletiva “Professores do Brasil”. A coletiva foi proposta por mim, mediante o blog Ponderantes.

Feliz Dia do Professor!!!



Abaixo está a lista dos inscritos. Os links são inseridos na medida em que os blogs publicam seus posts sobre a coletiva.


1. Na casa da Vovó – Rô
2. Nosso-Cotidiano – Hugo
3. Blog do Luis Hipolito – Luis
4. Filosofar é Preciso – Marise
5. Moniquinhaquinquinha – Mônica
6. Blog do Catarino – Catarino
7. Sakuxeio – J. Neto
8. Muleque Doido – Rafael
9. Le-Tranças - Weslley
10. EAD – Joyce Sanchotene
11. Eletricteen – Lúcia
12. Pé de Cogumelo – Albert
13. Makacoloko - Makaco loko
14. Jogatina Virtual – Jogatina Virtual
15. Enquete Maluca – Enquete Maluca
16. Lista de MSN – Lista de MSN
17. Bate Papo X – Bate Papo X
18. Patinha Lol – Patinha
19. Professora Elaine – Elaine
20. Blog da Marli – Marli
21. Minha Literatura Agora – James
22. Cuidando do Corpo – Vânia
23. Vitta Saudável – Bronye
24. O Equador das Coisas - Germano
25. A Folha em Brando - Gleydson
26. Luz de Luma, yes party! - Luma
27.Cultura Solidária - Eurico
28. EduCAOS: A Batalha Final - Alexandre
29. Alma Inquieta - Alma Inquieta
30. Dica Borges - Dica
31. Educação a Distância - Joyce Sanchotene
32. Sarau para todos - Joyce Sanchotene
33. Coisas Minhas - Joyce Sanchotene
34. Aconchego de Ideias - Rosiane
35. Política sem Medo - Tereza da Cruz Thompson
36. Brasil - Liberdade e Democracia - Languardia
37. Atentos Já - Paulo
38. O Diário Filipense - Paulo
39. Devaneios do Cotidiano - Andreia
40. O Livro de Amynon - Diego
41. Compondo o Olhar - Ivany
42. Orgulho de Ser - Nade
43. Lápis de Memória - J. Bosco
44. Marta Bellini - Marta
45. Blog do Cachorro Louco - Cachorro Louco
46. NECTAN Reflexões - Jorge
47. Crescer dá trabalho - Jeanne
48. Freud Flintstones - Freud
49. Pouco de Tudo - Dan
50. Ao pé do ouvido - Cristina
51. Anseios da Vida - Adelia
52. Memórias de Aquariana - Camila
53. Os meus óculos do mundo - Teresa
54. Dalla Blog - Marcelo Dalla
55. Blog da Nathy Ma - Nathalia
56. Fazendo a diferença - Cris
57. Brasil do Bem - Janeisa
58. Re-Novidade - Éverton
59. Os Desinformantes - Ran
60. Fio de Ariadne - Vanessa
61. Reflexões e opiniões - Vanna
62. Professora Suzana - Suzana
63. Cristiane Marino - Cristiane
64. Rê Confessions - Renato
65. "Mulher é desdobrável. Eu sou." - Tati
66. Atividades de Eliana - Eliana
67. MARI AMORIM BRINCANDO COM A RIMA - Mari
68. Ideias em Arte-Educação - Argentino
69. Simplesmente Maria - Maria Luiza
70. Pérolas Esparsas - Vera
71. Coisas Banais - Ana Filipa
72. Alfabetização em Foco - Lenira, Deolinda, Claudiane, Vanda
73. Joyce Pianchao - Joyce Pianchao
74. Abrazar la Vida - Marcelo Moraes
75. Prof. Lenilda - Lenilda
76. Caixa do Júnior - Júnior Silva
77. Viraletras - Jô
78. Sutilmente - Mila
79. O PC e a Criança - Jenny
80. Conversas Cartomânticas - Emanuel
81. Releituras do Mundo - Elzenir
82. Pilares Consultoria Pedagógica - Renata Calasans
83. Amo a Educação Infantil - Renata Calasans
84. Cantinho da Tia Sil - Silvana
85. Cantinho Infantil Tia Lane - Eliane
86. Sobre mim? Talvez... - Sabrina
87. Cachorro Solitário - Diogo
88. Professora Joaninha - Professora Joaninha
89. Grupo de Sábado - Vanessa Crecci
90. Educar Já - Cybele
91. Diário da Educação - Tathiana
92. Anotações da Prô Rirela - Rirela
93. Ponte Educacional - Aloizia
94. Aulas 100 - Marcos
95. Métodos e Atividades do EJA - Ailce Costa
96. ARTS SI - Simone
97. Tecnologia e Educação - Wanessa Cardoso
98. Amo Alfabetizar - Carla
99. Fabiola e Cia - Fabiola
100. Creche Luíza de Marilac - Fabiola
101. Sonho Meu - Fabiola
102. Professoras Muito Maluquinhas - Fabiola
103. Cantinho da Educação Infantil - Fabiola
104. Cantinho do Bebê - Fabiola
105. Sucata da Educação - Fabiola
106. Caldeirão de Ideias - Robson
107. Bloguinho da Vânia - Vânia
108. Nada Contra o Verso - Adri
109. Officina de Ideias - Renata Santos
110. Arte em Educar - Graziele
111. Espaço Pedagógico - Flávia
112. Blog da Tia Aninha - Tia Aninha
113. Este Blog é Minha Rua - Márcio
114. Palavras e Antídotos - Andrea
115. Formando Gente - Sulapiesan
116. Ideias de Milene - Mylla
117. Paulistana de Carteirinha - Sulapiesan
118. Afeto, educação e sustentabilidade - Aline
119. Brincando e Aprendendo - Ana Paula
120. Alademim - Rosa Maria
121. Saiba História - Adinalzir
122. Falando de Saberes - Falando de Saberes
123. Escola Municipal Maria Cristina de Macedo Gomes - Susy Meire
124. Pingo de Gente - Lu Moraes
125. Blog do Christian Messias - Christian
126. Folhinha da Educação Infantil ISERJ - Silvana e Leila
127. DeCoração - Grazielle
128. A Turma do Amigão - Amigão
129. £0KYTRPB0X - CrazyAnge£
130. Palavras ao Vento - Maggie
131. Compartilhando as Letras - Sônia
132. Profª Érika Vecci - Érika
133. Blog Escola - Blogescolaonline
134. Serei Magrinha - Ana Cleide
135. Ser Professor um Exercício Diário - Fátima Lopes
136. Pesquisa de Química - Cristiana
137. SE LIGA, BRASIL!!! Aluno alienado, Brasil retardado - Renata
138. Alquimista.com - Paulo Donizete
139. Este meu jeito - Kyria
141. Cantinho da Leitura - Ismaelita
142. Recebi, Li e Gostei - Antonio Regly
143. Blog da Professora Raquel - Raquel
144. Blog do Pharis - Geraldo
145. Anjos Guerreiros - Carmen
146. S.O.S Física - Rodrigo
147. _Edu_cação Itanhaém - Eduardo
148. Bibliotequices e afins - Roseli
149. Sonhos & Melodias - Roseli
150. Orientando quem Orienta - Graça
151. Prô Plugada! - Silvia
152. Educação com Arte - Olímpia
153. Cantinho da Escola Zuleide - Olímpia
154. Aprendo_Cri@ando - Amara
155. Ensinar a Aprender - Vandinha
156. Caligrafia Divina - Iara
157. Educa Criança - Déia
158. Linguagens e Afins - krika
159. Minha Caminhada - Maria do Carmo
160. Visão Panorâmica - Arthurius
161. Pedablogão - Tiago
162. Sabidinhos da Ioio - Ioio
163. Dores e Delícias de ser Professor - Viviane
164. Espanolpuntocom - Lélia
165. Blog Coletivo Amigos - Sandra
166. Agentes da Educação e Cultura - Eduardo
167. Aulas de Educação e Movimento - Bruno
168. Ufa! Bloguei! - Suely
169. ...Lírico... - Vagener
170. Blogosfera M@rli - Marli
171. Cantinho da Professora Helena - Helena
172. Compartilhando - Paulo Sávio
173. Infinito da Cris - Cristiane Augusto
174. Colcha de Retalhos - Kátia
175. Um drible nas certezas - André Egg
176. Arte e Educação - Fabiola
177. Tudo para todos sobre nada - KreK
178. Ti-Rinhas - Robmaia
179. Educando e Educador - Sulapiesan
180. Voz Ativa - Lúcia Girão
Continue Lendo

9 de outubro de 2009

A Lição dos Galhos Tortos


“Pau que nasce torto morre torto” é um dos ditados menos aplicáveis ao comportamento humano.

A exposição às situações adversas pode levar pessoas de índole má a praticarem o bem. Creio que essa seja a regra. Entretanto, há indivíduos que sempre ficam no campo das exceções, ainda que a vida lhes dê oportunidade para mudar.

Pessoas assim são inquestionavelmente como tortos galhos de árvores. Nunca se endireitarão e permanecerão estáticos, plantados no mesmo lugar.
Continue Lendo

8 de outubro de 2009

Falta uma semana


Daqui a exatamente uma semana, muita coisa se falará a respeito dos mestres. Será o Dia da Blogagem Coletiva “Professores do Brasil”.

Qualquer pessoa pode participar. Se você deseja aderir a este evento, basta clicar aqui e se inscrever. Se você não pretende aderir, pode vir aqui no dia e conhecer o que a blogosfera falará sobre os Professores.

Então, lembrando, daqui a uma semana, 15 de outubro, quinta-feira, Dia dos Professores e da Blogagem Coletiva “Professores do Brasil”.
Continue Lendo

4 de outubro de 2009

Havaianização e Não-Ferrarização


Estão havaianizando a classe alta. Mas a classe alta havaianizada não ferrariza as outras classes.

Isso não é nenhuma surpresa. Afinal, pé de gente comum não dirige carro de bacana, e pé de rico não pisa em mercado popular, embora lá se encontrem lindas sandálias.

Imagem: Stock photo

Continue Lendo

Blogs Indispensáveis

Membros

Creative Commons License
O Blog Ponderantes está licenciado sob uma licença Creative Commons.

© Ponderantes 2008-2012 Todos os Direitos Reservados | Início |Créditos

Voltar ao TOPO