9 de outubro de 2008

Por que comemorar o aniversário de morte de Machado de Assis

O centenário de morte de Machado de Assis fez suscitar uma indagação: por que, em algumas situações, existe a celebração da morte?

No caso de pessoas que produzem obras literárias, a comemoração não é necessariamente pela morte. Por traz disso, há uma estratégia de “marketing cultural” para que o nome do escritor continue em evidência, como ocorre no momento com os 100 anos de morte do autor de Dom Casmurro.


É certo que Machado de Assis – o maior nome da literatura brasileira – não necessita de artifícios que o tornem destacável. Suas obras maravilhosas e atemporais fazem isso por si só. No entanto, as estratégias de marketing ajudam a despertar a paixão de novos leitores, como demonstrado na recente bienal do livro de São Paulo. Crianças visitaram os espaços destinados às obras machadianas e ficaram encantados.



Embora pareça contraditório, mediante a lembrança de falecimento dos grandes gênios se verifica a manutenção (ou revitalização) de suas obras. É a morte produzindo vida. (Texto de Valdeir Almeida)

2 comentários

Catarino 10 de outubro de 2008 20:12  

Você tem razão lembramos a morte dos grandes artistas para que suas obras continuem na memória do povo.

André Egg 14 de outubro de 2008 09:23  

Já eu acho que caras como o Machado de Assis (100 anos de morte em 2008), o Guimarães Rosa (100 anos de nascimento em 2008), o Villa-Lobos (50 anos de morte em 2009) merecem mais do que estas lembranças esporádicas.

Mas a "cultura" é feita dessas superficialidades mesmo. Assim pelo menos os caras viram assunto e, quem sabe, alguém descobre os livros ou as músicas deles e termina "fisgado".

Abraço Valdeir, tô todo orgulhoso de entrar aí no teu blog-roll. Valeu.

Postar um comentário

Blogs Indispensáveis

Membros

Creative Commons License
O Blog Ponderantes está licenciado sob uma licença Creative Commons.

© Ponderantes 2008-2012 Todos os Direitos Reservados | Início |Créditos

Voltar ao TOPO