31 de agosto de 2011

Poesia na Sinaleira


Distribuir poesias nos sinais de trânsito de Feira de Santana e, consequentemente, despertar motoristas e pedestres para a “beleza da vida”. Era isso que Weslley M. de Almeida tinha em mente ao criar o Poesia na Sinaleira, que começou a ser posto em prática há alguns dias.


Em entrevista que gentilmente me concedeu, Weslley conta como surgiu a ideia de poetizar os sinais de trânsito – que na Bahia são chamados de sinaleiras. Ele fala também sobre a reação das pessoas ao receberem as poesias. E diz quais as expectativas para as novas ações do Poesia na Sinaleira. Acompanhe:


Como surgiu a ideia do “Poesia na Sinaleira”?
A ideia da ação "Poesia na Sinaleira" surgiu há alguns meses atrás com o intuito de poetizar a cidade, sobretudo o seu trânsito. Partilhei com dois amigos e eles toparam. Articulamos horário, data, local e poesias a serem distribuídas.

Qual a reação das pessoas ao receberem as poesias?
Diversas foram as reações. Alguns tratavam com indiferença. Outros riam e nos parabenizavam; outros, começavam a ler de imediato.

Em que locais foram distribuídas?
As poesias foram distribuídas numa sinaleira de uma importante avenida da cidade de Feira de Santana, em um sábado pela manhã. Tanto aos motoristas quanto aos pedestres.

Que poesias foram entregues? De que autores? Como foram selecionadas?
Cada participante deveria escolher uma poesia. Foram entregues as poesias de Wenddel Fernandes, "O Passarinho", escolhida por Orisa Gomes. De Affonso Romana de Sant'Anna, "Balada dos Casais", selecionada por Emerson Azevedo. E outra de Mário Quintana, "Das Utopias", por mim indicada.

Os poemas são escolhidos de acordo com o ambiente onde serão distribuídos?
Sim. A proposta era escolher poemas não muito longos e cuja temática fosse de interesse geral do público.

Certamente, discutiu-se a reação das pessoas que receberam as poesias. E vocês, que distribuíram, que sentimento carregavam?
Carregamos um sentimento de aventura e de missão. Nunca tínhamos feito aquilo. Não sabíamos no que iria dar. Mas tínhamos certeza de que iria ser algo bom pra nós e para a cidade.

Vocês, talvez, querem ser reconhecidos como os idealizadores do projeto. Mas gostariam que outras pessoas tomassem a mesma iniciativa? Por quê?
Nossa pretensão é reverberar atitudes poéticas como esta. Precisamos reservar tempo para mudar o mundo. E a poesia pode ajudar. Certamente, se outras pessoas tiverem práticas semelhantes nos seus contextos, teremos uma coletividade mais atenta para a beleza da vida. Uma sociedade mais eco-humanizada.

Quais as expectativas para novos eventos nesse sentido?
Temos um grupo de poesia que terá reuniões mensais para deleite poético. Discutiremos a continuidade desta ação nas sinaleiras e de outras possíveis.

Em sua opinião – em termos gerais – quais benefícios uma poesia pode trazer para as pessoas que a lêem?
Ela tem um fim em si mesma. O deleite. O extasiamento. A fruição. E ainda, a poesia (forma literária) pode despertar a poesia (essência da vida) em nós.

Qual a melhor leitura para um hipocondríaco? Bula de remédio ou poesia? (Só para descontrair!).
Depende do caso (risos). Mas a poesia da vida - que pode estar expressa num poema - pode nos curar da doença maior, que cada vez mais acomete nossa humanidade: a indiferença.

Welley M. de Almeida é autor do blog Le-Tranças.

15 comentários

Artes e escritas 30 de agosto de 2011 21:48  

Essa é uma atitude que merece ser chamada de evento, com calendário fixo, etc. Parabéns pela iniciativa, a indiferença é um mal a se combater com poesia. Um abraço, Yayá.

Wanderley Elian Lima 31 de agosto de 2011 08:19  

Muito interessante a proposta. Isso pode despertar em muitos, o interesse pela poesia. Parabéns ao poeta.
Grande abraço

A.S.S. 31 de agosto de 2011 11:46  

DE ++++++++++++++++++++++++

LISON COSTA 31 de agosto de 2011 14:32  

Saudações!
Amigo VALDEIR:
O Weslley M. de Almeida deveria receber uma condecoração do ministério da Justiça por tão nobre iniciativa.
Nada mais sublime que semear a poesias junto aos motoristas que tanto sofrem com os congestionamentos intermináveis e se encontram sufocados por problemas diversos. Ao menos o Wesley está proporcionado à alternativa de um trânsito mais humano.
Parabéns a você por divulgar tão importante acontecimento!
Parabéns pelo excelente Post!
Abraços,
LISON.

Um Toque de Afeto 31 de agosto de 2011 22:16  

Olá...

Bem criativa a idéia do Weslley, e a tua (também foi) em criar no momento esta entrevista e divulgá-la aqui no teu blog, e assim tivemos a oportunidade de conhecer e saber o que está acontecendo pela nossa literatura poética, Parabéns!
Obrigada por visitar e seguir meu blog, Seja BemVindo Sempre!
Grande Abraço,
Lecy'ns

mfc 1 de setembro de 2011 15:42  

Há ideias e atitudes que nos fazem sorrir pela sua raridade e pela sua bondade.

Janeisa Tomás 1 de setembro de 2011 20:05  

Ideia fantástica! Bem que poderiam lançar aqui em Porto Alegre! É uma forma de embelezar a vida das pessoas e ao mesmo tempo despertar para "as letras". Grande abraço!

Adriana Vargas de Aguiar 1 de setembro de 2011 23:53  

Que legal esta ideia!


Ola convite a você,
Venha conhecer o nosso blog, o clube dos novos autores, fazer parte da construção dessa história de amor e luta, nos unimos, os novos autores para fortalecermos aquilo que a sociedade literária ainda não aceita – o nosso novo talento.,
Siga o blog, você econcorra a livros todos os meses, agora em setembro, serão 16. Quanto mais comentar, mais aumenta suas chances em serem sorteados, pois o sorteio será feito através dos comentários!Divirta-se em nosso chat!
Um abraço.

Rute 2 de setembro de 2011 07:56  

Oi querido, tudo bom?

Ótimas perguntas e respostas.

São idéias assim que nos levam a acreditar que o Brasil tem sim, sentimento por outras pessoas, levando poesias,poemas de alguma maneira. JÁ que muitos na correria do dia a dia não prestam atenção na leitura. Pelos menos parados no sinal, até esse abrir podem desfrutar de belas palavras de um poema,. poesia etc..

Beijos, maravilhoso final de semana a vc

Silenciosamente ouvindo... 2 de setembro de 2011 16:51  

Fantástica ideia. Criei um blogue http://sinfoniaesol.
wordpress.com para inserir poesia que me é cedida(porque
eu não a sei criar) se o quiser visitar e se me quiser
ofertar uma poesia para lá colocar, o meu email é
iriste@portugalmail.pt
Um beijinho
Irene

Mary Miranda 2 de setembro de 2011 19:49  

Querido Valdeir,

Belíssimo projeto do Welley!
Quem dera outros também espalhassem poesias como ele faz!...
Com certeza, nosso mundo ficaria bem mais florido pois a poesia é o outro nome para a palavra "vida".
Excelente a entrevista; você acertou em cheio, meu anjo!

Beijos!!!!

Mary:)

。♥ Smareis ♥。 3 de setembro de 2011 20:49  

Essas ideia é ótima incentiva as pessoas a leitura, coisa que o Brasil está precisando. Essa é uma forma de espalhar flores em palavras. Desejo um ótimo fim de semana cheio de coisas especiais. Beijo grande!

Smareis

Esplendor da Criação 5 de setembro de 2011 22:23  

Olá Valdeir.
Mas que ideia genial do amigo Weslley! Espalhar poesia é tudo de bom, um mundo mais humanizado, mais sensível, mais amigo. Parabéns pela entrevista. Bj.

Imac by Artes 8 de setembro de 2011 10:25  

Obrigada pela visita!
Seja bem vindo! É um prazer imenso recebê-lo como amigo.
Vim conhecê-lo... Amei o que encontrei! Que ideia genial!!!
Essa iniciativa é digna de louvor, estás fazendo sua parte para que o mundo possa ser um pouco melhor e mais humanizado.
Parabéns! Isso o torna um ser especial.
Abraços! Um dia feliz e abençoado pra ti.

miGuel pesTana 17 de setembro de 2011 07:21  

Mas que iniciativa interessante.
Gostava que na minha cidade isso acontecesse também.

A poesia enaltece o Homem e só glorifica-o!


Bom fim de semana

miguel

silenciosquefalam.blogspot.com

Postar um comentário

Blogs Indispensáveis

Membros

Creative Commons License
O Blog Ponderantes está licenciado sob uma licença Creative Commons.

© Ponderantes 2008-2012 Todos os Direitos Reservados | Início |Créditos

Voltar ao TOPO