1 de março de 2010

Como surgem as calúnias contra pessoas comuns?


Os famosos são vítimas frequentes de calúnias, geralmente implantadas por jornais sensacionalistas ou por concorrentes desleais. E como nascem os boatos contra as pessoas comuns?



A principal fonte de calúnias contra quem não tem destaque popular é a inveja. Alguém pode não suportar o fato de outra pessoa ter ou ser algo que ele não conseguiu. Assim, em vez de transformar a inveja numa força para conquistar os próprios sonhos, o caluniador prefere “detonar” o outro. Monta uma logística de boatos tão aprimorada que a maioria das pessoas que escutam acha que se trata de uma realidade.

Quem sustenta a indústria de boato das celebridades são leitores de revistas e telespectadores de programas de fofoca. Do mesmo modo, as calúnias contra gente do povo sobrevivem porque têm seus consumidores. Esses consumidores são os indivíduos que escutam um burburinho sobre um amigo, ou um colega de trabalho, mas não questionam se aquilo é verdade. Pelo contrário, vão fazendo os mesmos comentários nas rodinhas de conversa e afirmam com convicção que é um “fato verídico”.

Tanto os geradores de boatos quanto quem os retransmitem são inescrupulosos sem nenhuma expectativa de futuro. São o cruzamento de vermes com sanguessugas: além de não trabalharem para construção de objetivos pessoais, destroem reputações. Porém esses invejosos esquecem que tal ato constitui crime tipificado, previsto no código penal. Portanto, quem cria calúnias ou as divulga está sujeito a processo e detenção.



Veja o que determina alguns dispositivos do Código Penal a respeito do crime de calúnia:

Art. 138. - Caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime:
Pena - detenção, de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos, e multa.
1º - Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga.

Art. 141. - As penas cominadas neste Capítulo [que versa sobre Calúnia] aumentam-se de um terço, se qualquer dos crimes é cometido:
.........................................................................................................................
III - na presença de várias pessoas, ou por meio que facilite a divulgação da calúnia, da difamação ou da injúria.


Imagem: Stock photo

30 comentários

jefhcardoso 1 de março de 2010 20:50  

Amigo, eu vou guardar essa postagem para usar em caso de incêndio. Se é que fui claro (sorrio).
Achei muito bom você levantar a questão dos consumidores de boatos.
Parabéns pela postagem e um forte abraço!
Jefhcardoso.

Wanderley Elian Lima 1 de março de 2010 21:00  

Olá Valdeir
A inveja é um dos piores sentimentos por ser destrutiva, normalmente um boato é difamatório e mentiroso.
Abração

Ricardo Aiolfi 1 de março de 2010 23:58  

É verdade.
As pessoas tem uma mania grande de julgar os outros sem avaliar se os fatos são verdadeiros ou não
Eu mesmo já fui alvo de inúmeros boatos.
Mas de certo modo, faz parte da vida.


Estou sumido da blogosfera, mas de vez em quando leio os textos =]
abraço cara =]

Rafael Lopes 2 de março de 2010 00:19  

Ah calúnias nao acontecem somente com famosos não, rss

Todos nós estamos sujeitos.

Td bem por ae rapaz?

abração
ate mais

E.Suruba 2 de março de 2010 00:21  

é horrivel ser acusado de algo que não fez

Renato Orlandi 2 de março de 2010 11:23  

Suuper concordo, eu já sofri calúnias, e muitas delas nem fiquei sabendo rsrs, suuper vou copiar essa parte da lei e guardar ashuahsau, abççç!

Rafael Silveira 2 de março de 2010 11:32  

A Calunia realmente fere os sentimentos das pessoas...

Achei interessante você mencionar que os leitores de revistas de fofocas são quem sustentam, uma triste realidade. Pessoas que não cuidam nem da sua vida direito, e ficam de olho na vida dos outros..

Grande texto! Parabéns.

Sucesso até mais!

Daniel Savio 2 de março de 2010 12:17  

Cara, manina da gente fococar sobre os outros, apenas isto (mesmo sendo as vezes o bastião do senso moral)...

Fique com Deus, menino Valdeir.
Um abraço.

2 de março de 2010 12:27  

É meu caro amigo, a clúnia é bíblica tal como a inveja.
Por isso precisamos tirar as traves de olhos constantemente.
Meu querido não sabia que você tinha outro bloguito e por sinal maravilhoso tanto quanto esse. Parabéns!
Beijos e beijos!
Belíssimo texto!

Sandra 2 de março de 2010 18:14  

COMO TEM GENTE CAPAZ DE FAZER TUDO ISSO. ELAS TEM UMA FACILIDADE INCRIVEL.
UM BELO TEXTO..
CARINHOSAMENTE,
SANDRA

Sandra 2 de março de 2010 18:14  

VOU LEVAR VC. PARA MINHA VITRINE DE AMIGOS, ASSIM NÃO NOS PERDEREMOS MAIS. CURIOSA E INTERAÇÃO FICARAM MAIS BELOS HOJE
CARINHOSAMENTE, SANDRA

Neto 2 de março de 2010 20:07  

Boa Valdeir! Muito bom você tocar neste assunto em seu blog de forma tão educadora e ensinar as pessoas que ainda não conhecem (ou fingem não conhecer) que "a calúnia" é um crime previsto em lei.

Eu já fui muito vítima disso. Minha família já sofreu muito com isso. Tudo por conta da inveja alheia que, insatisfeita por ter eu um pouco mais que eles, ou ganhar mais, falaram mal de mim, e criaram e propagaram inverdades minhas por aí. Chegaram ao ponto até de dizer que eu não era um homem, era uma mulher. Uma blogueira disfarçada de blogueiro e lésbica.

Imagine do que a 'maldade humana' é capaz...

Abraços

Sonia 3 de março de 2010 00:18  

Olá Valdeir,
Aqui estou eu...Ótimo texto falando das calúnias contra pessoas do povo e que não têm projeção na mídia.
Creio que cada um de nós temos uma experiência semelhante para contar.
Mas o que temos a fazer é utilizar as calúnias como força propulsora para nos erguer e darmos a volta por cima.
Um dia desses li um pensamento interessante: "O maior sofrimento de uma árvore quando está sendo cortada, é ver que o machado é feito de madeira".
A nossa dor maior é quando os amigos passam para o outro lado e fomentam as fofocas....
Olhando pelo lado bom... vamos adquirindo experiências e nossa personalidade vai amadurecendo de forma que essas coisas não mais nos atinjam... porque se fossem condenar e prender todos os fofoqueiros, .... haja cadeia, heim!... rs
Abraços.
Sonia

VELOSO 3 de março de 2010 02:40  

MUITO BOM O E OSEU TRABALHO BLOG VOLTAREI COMMAIS CALMA SÃO ALTAS HORAS E O SONO PEGOU!

TS Bovaris 3 de março de 2010 08:39  

Tá na lei - mais um crime sem pena: se primário o juiz dirá para ir para casa e se comportar (Suspensão da pena por dois anos); se insistir, paga uma cesta básica para uma entidade e fica por isso mesmo; se continuar insistindo, pode ser que você tenha que ir até o fórum dizer que está se comportando (assinar a carteirinha). E assim vai...

Ao cometer o delito via NET, sua localização pode ter um custo que o ofendido não está disposto a pagar para te identificar e localizar.

"A lei, ora a lei." Um mundo de fantasia feita para enganar os ingênuos.

Este caso os malas foram presos em flagrante de roubo, respondem em liberdade: http://comunidadesegura.blogspot.com/2010/03/os-erros-do-passado-e-os-acertos-do.html

É Brasil.

Valdeir Almeida 3 de março de 2010 08:57  

T.S,

Está na Lei e é crime com PENA prevista. Talvez você quisesse dizer que a Lei não é aplicada (ou não é aplicada corretamente). Sugiro que clique no link que eu sugeri; você será direcionado ao Código Penal. Lá você verificará o que de fato determinam os dispositivos sobre calúnias.

Obrigado pelo comentário.

3 de março de 2010 15:12  

Oi Valdeir!
Estive sumida por uns bons meses entre o fim do ano e o comecinho de 2010, mas, cá estou!
Senti saudades de ler teus posts, afinal, tem muita coisa que aprendo com eles. Neste, em especial, veio-me a lembrança do padre explicando a necessidade (ou não) do jejum no tempo da quaresma (para quem segue essa doutrina, claro), muitos pensam que é preciso abster-se somente de alimentos, da carne vermelha por exemplo, entretanto, deu aos fiéis um bom puxão de orelhas ao dizer que é preciso jejuar, dentre outras coisas, também das fofocas, do "diz-que-me-diz" que parecem comentários inocentes e podem gerar muitas dores de cabeça, principalmente, se pessoas de bem são alvo de línguas afiadas. Há os que o fazem premeditadamente, com maldade, há quem seja do tipo "maria vai com as outras", também estes não estão isentos de culpa, pelo contrário, nem sequer têm personalidade e opinião próprias. "Inveja mata!" já diz o velho ditado e não é somente expressão, muitas tragédias começam num olhar maldoso, numa conversa maledicente e por aí a vida vira um tormento, por isso, é bom que a Lei abranja esse tipo de atitude fazendo valer algo que deveria ser comum a todos: o respeito.
Bjins e até mais!

Weslley Almeida 3 de março de 2010 18:06  

É... Esse texto serve de alerta sobre o que falamos... e COMO ouvimos!

Andreia 4 de março de 2010 01:19  

Valdeir,
muito bom você abordar este tema.
Existem muitas pessoas que acham que podem inventar o que quiser dos outros e sair por ai espalhando mentiras.
São tão ignorantes que nem sabem que existe uma lei para puní-las.
Parabéns pelo post, muito bem colocado e preciso.
Beijo querido, tenha um lindo dia...

Elisa 4 de março de 2010 09:26  

Odeio gente caluniosa. Quem mente uma vez mente varias, e perde a confiança.

bjos

Vagner Lopez 4 de março de 2010 11:58  

Hey, meu amigo Valdeir!
Rapaz, essa postagam foi de total utilidade pública.

Caluniadores, preparem-se!

Saudade aê, meu amigo. Estou retomando as atividades, depois de um tempo resolvendo coisas.

É bom estar de volta e poder apreciar seus textos.

Grande abraço e muita paz.

jefhcardoso 4 de março de 2010 20:44  

Amigo, voltei. Voltei, pois quero aproveitar e lhe prestar um esclarecimento. Vi que comentou meu texto A Nova Novidade. Fiquei muito grato. Porém, ocorreu que o texto me incomodou em certo sentido e o que me parecia ser a forma natural passou a me parecer uma forma antinatural. Pode parecer bobagem, puritanismo, mas precisei ir ao texto e mudar algo; foi uma questão de fidelidade ao meu estilo, apenas isso.
Espero que não se importe com a mudança uma vez que seu comentário está lá; contudo se decidir retirar o seu comentário eu entenderei.
Agradeço por sua atenção e conto com a sua presença em meus próximos trabalhos.
Grato: Jefhcardoso.

Catarino 4 de março de 2010 22:54  

As atitudes dos invejosos é um mal que atinge muito as pessoas e muitas vezes demoramos a perceber o ataque.

brasildobem 5 de março de 2010 19:56  

Oi Valdeir, não estou sumida não, até comentei no seu penúltimo post, vc. é que ficou em férias bastante tempo. Obrigada amigo, pelo seu carinho. Sobre o post, concordo com vc.....a inveja é mesmo uma m..." e quem tem são pessoas parasitas que não conseguem ter nada por força própria e então começam a invejar os outros.
Grande abraços,
Janeisa

Marise von 5 de março de 2010 21:28  

Olá Valdeir,

Concordo com a Luma, é uma questão de berço. Somos o reflexo da nossa família...
Agradeço a sua visita e comentários.
Até o final do mês continuarei de recesso...estudando um pouco.
Agradeço pelo seu carinho e desejo uma excelente semana.
Abraço,
Marise.

Wilson 6 de março de 2010 01:19  

Valdeir,
Primeiro te agradeço pela visita e já estou te seguindo.
Desejo um final de semana com muita paz e boas energias.

Gostei do post...Minha opinião é a seguinte:

a calúnia é um mal que se chama falta de amor ao próximo.
Acredito que, quem ama não mata, não calunia, não sente inveja e nem comete nenhum tipo de lesão ao seu próximo.

A falta de amor é a semente de todo mal.


Um forte abraço!

Roberto Hyra 6 de março de 2010 10:50  

Gostaria de acrescentar ao que disse ali a Luma: "A lei está para ser cumprida, assim como os homens de bem estão para zelar a moral e os bons costumes."

O certo seria assim:
A lei está para ser cumprida, assim como os homens e mulheres de bem estão para zelar a moral e os bons costumes.

Hoje em dia há mulheres piores que homens, sem falar que são mestres em disfarçar de berço - e assim convencer os outros de que são pessoas que não são.

Abraços professor!

digitaqueeuteleio 6 de março de 2010 19:10  

Se as penalidades fossem levadas ao pé da letra nas escolas, muitos professores e funcionários já estariam, ou na "cova", ou indenizados! rss

Um abraço.
Marcelo.

Wilson 7 de março de 2010 05:34  

Valdeir,

Bom dia!

Te desejo feliz domingo.

Deus é contigo!

Abraço na alma.

Luma Rosa 7 de março de 2010 07:58  

Pra mim tudo é questão de berço! Existem famílias de alcoviteiros ou as famosas 'comadres' - Filhos iguais destas famílias desiguais se reunem, para malhar a vida alheia e inconsequentemente colocar na lama, a moral de uma pessoa - algo que se leva uma vida inteira para construir e por um ato insano, ser destruída em menos de um minuto.

Postar um comentário

Blogs Indispensáveis

Membros

Creative Commons License
O Blog Ponderantes está licenciado sob uma licença Creative Commons.

© Ponderantes 2008-2012 Todos os Direitos Reservados | Início |Créditos

Voltar ao TOPO