7 de janeiro de 2012

A palavra de hoje: recomeçar

É notória minha relação de amor com a linguagem. Amo a leitura e a escrita. Sou fascinado pela palavra. Seja ela produzida por mim ou não; falada ou grafada.

Palavras vestem traços de encantamento: são capazes de concretizar o abstrato, dar um aspecto novo e vital ao que estava monótono e defasado.

Elas alteram a própria estrutura física para dar graça e gás à vida. É o caso de recomeçar, que compreende a junção do prefixo com o verbo começar. é oriundo do latim retro e denota voltar atrás. Começar significa, obviamente, dar início a algo novo. São duas forças motrizes e opostas que se atraem e se fundem para principiar uma caminhada outra vez; é o movimento do antigo tornando-se novo. (Texto de Valdeir Almeida).

O Ponderantes entrará em recesso hoje para recomeçar em fevereiro. Durante este período, estarei ausente da blogosfera de um modo geral. É preciso descansar a mente juntamente com as férias.

Portanto, reitero meu desejo de um Feliz Ano Novo a todos. Abraços e até a volta.



Atualização em 04.06.2012:
Infelizmente, houve a impossibilidade de retornar às atualizações do blog no tempo pretendido. Mas as postagens serão oportunamente retomadas. Agradeço pela compreensão.


Continue Lendo

3 de janeiro de 2012

Eu Caçador de Mim, Sujeito-Objeto

O Eu é um sujeito em busca do seu objeto: Mim. O Eu se perdeu entre o muito amor e sua consequente emoção. Isso moldou o sujeito, transformando-o num ser dúbio: doce, mas atroz; manso, porém feroz. Tais características só se harmonizarão – ou aprenderão a conviver sem atritos – quando houver o reencontro entre Eu e Mim.

Desse modo, o Eu segue sua busca. Entretanto, é preciso cautela: o desbravamento à procura do novo, o emaranhar-se para encontrar o Mim necessário pode conter armadilhas. O sonho, porém, faz superar todas as dificuldades; ele leva longe, mas é a atitude do sujeito que impulsiona para a realização.

A caminhada chega ao fim, mas o sujeito ainda não atingiu seu destino: sua saga não logrou êxito. Só agora ele entende que para encontrar o objeto da caça, é necessário antes “descobrir o que me faz eu caçador de mim”. (Texto de Valdeir Almeida)

Texto inspirado na música Eu Caçador de Mim 

Intérprete: Milton Nascimento. Composição: Luís Carlos Sá e Sérgio Magrão

Imagem: stock.xchng
Continue Lendo

Blogs Indispensáveis

Membros

Creative Commons License
O Blog Ponderantes está licenciado sob uma licença Creative Commons.

© Ponderantes 2008-2012 Todos os Direitos Reservados | Início |Créditos

Voltar ao TOPO