16 de novembro de 2011

As mulheres agredidas sob a ótica da mídia sensacionalista e dos doutores de gabinete


“É preciso identificar as razões que levam o homem a agredir a sua companheira”. Geralmente, é esse o discurso que se ouve nos programas dominicais vespertinos da TV, sempre que um caso de violência contra a mulher repercute incisivamente durante a semana.

Ora, o que se torna necessário é usar os espaços populares da mídia para exigir aplicação efetiva da Lei Maria da Penha. E também para incentivar as mulheres agredidas a denunciarem seus companheiros que as consideram uma mera descarga orgástica, um objeto inanimado constituído para ser quebrado como forma de aliviar o estresse de quem “coloca comida em casa”.

As análises psicanalítico-antropológicas gratuitas sobre o agressor estão saturadas e apresentam-se injustamente desconexas da realidade. As vítimas não podem continuar a ser violentadas enquanto doutores pesquisadores tentam descobrir a raiz de tamanha maldade. (Texto de Valdeir Almeida)

Imagem: stock.xchng

10 comentários

Dhiego Borges 15 de novembro de 2011 22:01  

Me admira que ainda existam especialistas alheios aos motivos que geram a violência domiciliar. Mesmo a passos tímidos as coisas tem mudado, mas bem que poderiam agilizar isso .
Abraços amigo valdeir

Artes e escritas 16 de novembro de 2011 00:12  

Penso que os programas de televisão poderiam mostrar o outro lado, as famílias que se respeitam onde os debates são feitos de palavras. Gostaria que houvessem também bons exemplos de convivência para que a competição não fosse sobre o pior e sim sobre o melhor, ou, as vantagens da boa convivência, mesmo quando existem separações. Um abraço, Yayá.

Crista 16 de novembro de 2011 10:59  

Bom dia...
Amado,lindo,encantador,maravilhoso,espetacular,divino,deslumbrante,querido e "estrololoso" amigo blogueiro!!!!
Beijos de mim pra tu,meu tatuzinho!!!!

Rute 17 de novembro de 2011 20:10  

Oi querido tudo bem?

Infelizmente muitos homens acham que a melhor maneira de resolver seus conflitos com as mulheres, é agredindo-as, impondo suas vontades. Infelizmente muitas sofrem caladas, com medo ou vergonha da sua situação.

Mulheres que sofrem qualquer tipo de agressão deve denunciar o parceiro, jamais deixar repetir, porque mulher nenhuma é saco de pancadas de homem nenhum.

Muitas mulheres quando registram queixas, ao serem chategeadas retiram a queixa, com medo dos seus parceiros, continuando a serem espancadas ou até mesmo mortas.
A lei da Maria da Penha pelo que eu li funciona, mas deve ser mais divulgada suas funções.
Beijos, ótima sexta-feira a vc.

mfc 17 de novembro de 2011 20:21  

Aqui, deste lado do Atlântico, o desfocamento é idêntico.

Berzé 17 de novembro de 2011 21:28  

Sempre consistente Valdeir.
Parabéns!
Berzé

Esplendor da Criação 20 de novembro de 2011 17:02  

Infelizmente o medo é o maior vilão nesta história, enquanto isto andamos com passos de tartaruga. Em pleno século XXI, ainda existem mentes pré históricas. A efetividade das leis... é urgente. Bjs.

Mônica 20 de novembro de 2011 21:03  

Valdeir
Eu não entendo como as mulheres sujeitam, a isto.


Eu estou tentando andar pelos caminhos por onde minhas amigas vivem.
Alguns lugares eu conheci. Outros ainda quero conhecer!
São Paulo foi um dia triste para mim mas quero rever esta terra que tem tantas pessoas lindas e bacanas.
com carinho e amizade Monica.

Prof. Adinalzir 20 de novembro de 2011 21:27  

Numa mulher não se bate. Abaixo a violência contra a mulher!
Parabéns pelo texto!

Eloah 21 de novembro de 2011 17:42  

Amigo, parabéns pelo texto e teu alerta.As mulheres continuam a ser agredidas e constantemente.Isto nos deixa perplexas diante de tanta violência e suas causas.
Conscientizar é o caminho certo.
Bjs.Eloah

Postar um comentário

Blogs Indispensáveis

Membros

Creative Commons License
O Blog Ponderantes está licenciado sob uma licença Creative Commons.

© Ponderantes 2008-2012 Todos os Direitos Reservados | Início |Créditos

Voltar ao TOPO