18 de outubro de 2011

Notícias Novas e Antigas

Não, meu amigo, por enquanto não trago novidades. O que tenho são velhidades: um neologismo para designar os fatos que não causam mais surpresas.

Se bem que tanto o termo boas novas quanto a palavra novidades anunciam notícias inéditas e revigorantes. E as minhas são ótimas, embora não possuam o viço das antiguidades expostas nos museus. Nem quero que tenham: notícias velhas e – ao mesmo tempo – agradáveis nos acomodam, fazem nos conformar com o pouco que conquistamos. Adquirimos uma falsa sensação de segurança que nos impede de rumarmos para outras empreitadas. Assim, nos tornamos aquele velho jornal de dias atrás, cujas folhas estão amassadas e manchadas devido ao manuseio nas leituras repetidas.

Bom, amigo, despeço-me aqui, pois estou indo à matinê assistir a E o Vento Levou.


 (Texto de Valdeir Almeida)


 Imagem: stock.xchng

12 comentários

Élys 17 de outubro de 2011 18:58  

Você falou em velhidade e vai assistir: O vento Levou...
Um filme que até hoje pode ser visto com muita satisfação.
No passado., assistí diversas vezes... Senti saudades daqueles tempos.

Rute 17 de outubro de 2011 20:18  

Olá querido desejo-lhe uma ótima semana. As notícias nunca são velhas sempre há uma nova interpretação quando é lida mais de uma vez.
Beijos

Valdeir Almeida 17 de outubro de 2011 21:04  

Élys,

No texto, eu não utilizei a palavra "velhidades" de modo pejorativo. Eu disse que são como notícias boas, mas que não apresentam novidades.


O filme "E o Vento Levou" é um clássico; já assisti diversas vezes, porque gosto dele. Embora cada vez que vemos uma obra ela se "ressignifique, a essência continua a mesma, o que não a torna desmerecida. Foi isso que, claramente, eu quis dizer.

Abraços.

Liene 17 de outubro de 2011 23:12  

Oi Valdeir! Hoje vim deixar com você uma mensagem especial...

Receita de Paz

Ora com mais confiança em Deus.
Trabalha um tanto mais.
Serve com mais alegria.
Age mais caridosamente.
Desculpa as faltas alheias com mais compaixão pelos ofensores.
Usa mais calma, particularmente nas horas difíceis.
Tolera, com mais paciência, as situações desagradáveis.
Coloca mais gentileza no trato pessoal.
Emprega mais serenidade na travessia de qualquer provação.

E, assim, com a benção de Deus, encontrarás mais segurança e paz, nas estradas do tempo, garantindo-te o êxito preciso nos deveres de cada dia, a caminho da vida maior.
(Emmanuel-Chico Xavier)

Deixo com você o meu abraço carinhoso e desejo que a semana que se inicia lhe seja repleta de luz!

A paz esteja contigo

http://hajalluz.blogspot.com/

18 de outubro de 2011 16:10  

Oi, Valdeir!
Primeiro: obrigada pela visita e as palavras carinhosas para com minha família, é ótimo encontrar seus comentários no Viraletras. Ah, sobre o 7 de setembro (nascimento da filhota aqui), realmente, tornou-se representativo porque demorei 7 anos pra engravidar novamente, Deus fez o mundo em 7 dias, devemos perdoar 70 vezes 7 e por aí vai... Será um bom número pra jogar na loto quando eu resolver fazê-lo...rs.
Sobre esse texto, remeteu-me à nostalgia e nostalgia é algo bom a ser considerado, sem ela acho que as novidades não teriam o mesmo gosto, pois, não teríamos parâmetros das "velhidades" pra comparação. Veja meu caso, atualmente, tenho lidado com as novidades de uma recém-nascida (ainda que já tenha vivenciado isso há 7 anos, mas, tudo parece novo de novo...rs), e o filme, com certeza, deverá ter um novo olhar a cada ida ao cinema, assim como o mesmo livro lido várias vezes. Muito bacana lê-lo quando tempo me permite, como sempre!
Bjins e até!

Michele P. 18 de outubro de 2011 19:34  

Valdeir

A constante inconstância das coisas. :)

Gostei do texto e da reflexão! E que o vento leve e traga sempre boas novas.

Abraço meu

mfc 18 de outubro de 2011 19:41  

Gostei deste post irónico e muito bem feito.

Mônica 19 de outubro de 2011 18:43  

valdeir
Estes dias atras eu teimei em sentir saudades do cantor Marco Antônio. Olhei na internet e achei as musicas.
Minhas irmãs riram até e disseram que ele era muito brega.
Mas conversando com outras pessoas ninguem sabia quem ele. Só depois que eu disse que tinha se casado coma Vanusa e morreu de averdose.
E eu se pudesse iria assitir O vento levou.
com amizade e carinho Monica

Vinicius.C 20 de outubro de 2011 13:57  

Resumo seu post com uma palavra- DELICIA.

Eu adorei, é assim que se confirma como o menos é mais.

Que vc tenha uma ótima tarde!

Estou esperando por vc no Alma!

Danie 20 de outubro de 2011 14:17  

Pode parecer estranho, mas detesto esse filme, "E o Vento Levou". Tem texto no sub mundos. Abraços e bjus.

http://submundosemmim.blogspot.com/2011/10/vazio.html

♫ ♪ Wilson Miguel ♫ ♪ 20 de outubro de 2011 16:53  

Amigo,

Saudade de ti.

Sumiu, foi?


Espero que esteja bem. Vou levando o seu link para colocar no meu blog em LINKS AMIGOS.. um abraço e fica com Deus

Prof. Adinalzir 20 de outubro de 2011 20:40  

Adoro ler notícias velhas. Para mim são sempre boas, mesmo que não apresentem novidades. Gostei da sugestão de O Vento Levou, um clássico do cinema mundial. Valeu, amigo!

Postar um comentário

Blogs Indispensáveis

Membros

Creative Commons License
O Blog Ponderantes está licenciado sob uma licença Creative Commons.

© Ponderantes 2008-2012 Todos os Direitos Reservados | Início |Créditos

Voltar ao TOPO