11 de setembro de 2011

A leitura é uma escolha pessoal


Quando tenho em mãos um jornal com o qual sou familiarizado, abro diretamente nas minhas colunas favoritas. Essa leitura é a mais prazerosa, fruitiva.


Leio, sim, as outras seções, mas apenas quando me sobra tempo. Não são apaixonantes quanto as primeiras, mas vale a pena acompanhar.

E existem páginas que jamais folheio, por me causar repulsa. Não sou obrigado a ler cronistas da moda nem temas badalados. Em muitos aspectos da minha vida, integro a minoria, mas isso não me torna solitário. Se não faço parte – felizmente – da imensidão de leitores que apreciam futebol, estou – com muito orgulho – na maioria que lê sobre novelas e séries de TV.

Ler é um ato de prazer e uma escolha pessoal, jamais uma imposição alheia. Portanto, constitui incoerência entrar em contato com o livro apenas por figurar entre os mais vendidos das revistas semanais. A leitura deve ser praticada por despertar nosso próprio encantamento.

Quando leio, sou eu quem decide o rumo da viagem: um lugar onde meus sentidos se perdem e eu me entrego aos sonhos, sem pressa nem medo. Se eu ler algo somente porque “todos leem”, não serei senhor do meu próprio destino. (Texto de Valdeir Almeida)

Imagem: stock.xchng

16 comentários

LISON COSTA 10 de setembro de 2011 20:24  

Saudações!
Amigo VALDEIR:
Mais um ótimo artigo que você nos brinda!
Esse é um dos meus bons costumes. Quando estou em viagem pelo interior e termino de ler o livro de viagem eu saio à procura de qualquer coisa para ler, até jornais velhos me servem.
Parabéns por mais um excelente Post!
Abraços,
LISON.

Artes e escritas 10 de setembro de 2011 20:50  

Eu leio o que me atrai também; seguir o outro, no campo da leitura e ler o que o outro lê, é um desprazer. Um texto excelente. Um abraço, Yayá.

Gisa 10 de setembro de 2011 20:53  

Leitura sem prazer não faz sentido, assim concordo plenamente com o teu texto.
Um grande bj querido amigo.

Imac by Artes 11 de setembro de 2011 00:07  

Ler tem que ser realmente um ato de prazer e uma escolha pessoal. Jamais vou ler algo pelo qual não tenho interese.
Ler para mim é muito prazeroso!
Abraços! Um ínicio de semana abençoado pra ti.

Élys 11 de setembro de 2011 13:13  

O que você coloca eu acho o certo. Tem que ler o oque lhe traz prazer. Creio que seguir modismos, apenas por ser moda não é salutar.
Um abraço.

Wanderley Elian Lima 11 de setembro de 2011 20:13  

Concordo plenamente com você. Ler é um ato pessoal. Faço parte dos que leem sobre futebol, mas não leio sobre novelas. Cada um sabe aquilo que lhe dá prazer.
Tenha uma ótima semana
Abração

Mônica 11 de setembro de 2011 20:33  

Eu adoro ler. Esta semana eu não li nada. Estava por conta de visitar minha tia que operou.
Mas eu também não dou conta de ler livros que não gosto.
Mas sempre quero ver o final e assim pulo, pulo e chego no final.
Com carinho Monica

Esplendor da Criação 11 de setembro de 2011 22:08  

Olá.
Concordo plenamente amigo. Também só leio o que me dá prazer e a leitura é algo bem pessoal. Bjs.

Mary Miranda 11 de setembro de 2011 23:10  

Cheguei, Valdeir!

Muito se discute a função da leitura em nossas vidas, se ela deve ser útil ou servir de entretenimento.
Pode constituir-se em paradoxo o que vou dizer, eu que sou uma defensora ardorosa da leitura e profissional da área das letras, mas afirmo que ler deve ser entretenimento, antes de qualquer coisa!
Nunca gostei dos livros obrigatórios que os professores nos empurravam goela abaixo, com o prazo curtíssimo para fazermos os famigerados resumos...
Para se ter uma ideia do quão é péssima a imposição dos mestres, que só fui gostar de Machado de Assis, quando eu não precisava mais dele, ou seja, quando pude "devorar" seus livros com calma e tempo para atentar para as maravilhosas lições implícitas que trazem.
Ler o que se gosta é o ideal porque o agradável faz dobradinha com o útil.
Há sempre alguma aprendizagem nas leituras mais "bobas", como gibis, por exemplo! (Foi numa revistinha do Cebolinha(!) que aprendi o significado da palavra "excêntrico".)
E por mais que nos imponham ler isso ou aquilo, você está certíssimo, meu amigo: a leitura é pessoal, quem escolhe somos nós mesmos!
Há pessoas que gostam de posar de "intelectuais", por isso, vêm com pseudo discursos de que tiveram na cabeceira, clássicos de Mark Twain ou Ernest Hemingway, mas que, na verdade, bem que curtem aqueles livrinhos de bolso, de faroeste simplório, que as deixam satisfeitas, totalmente plenas!...

Muito oportuno seu post, querido!
Obrigada pela ótima leitura que nos proporcionou!
(Li com o maior gosto do mundo, relaxada e entregue ao texto!!!!)

Mary:)

Prof. Adinalzir 11 de setembro de 2011 23:19  

Concordo que ler tem que ser um ato de prazer. Não deve haver influência de nada e de ninguém. Valeu pelo ótimo texto!

mfc 12 de setembro de 2011 14:19  

Somos animais de hábitos em tudo!

Vanessa 12 de setembro de 2011 22:10  

ô Valdeir, que post bom? Não quer aproveitar e participar do meme literário dos 6 anos do blog?

abraço!

LILIANE 13 de setembro de 2011 08:10  

Valdeir...
eu adoro ler, comecei cedo.
Fui alfabetizada antes mesmo de entrar na escola, mas confesso que tenho muita dificuldade pra ler os clássicos da nossa literatura.
Não sei porque, simplesmente é uma luta.
Mas se me coloca livros de psicologia, filosofia na minha frente, sou capaz de ler em 2 dias.
É interessante como a leitura vai nos transformando, criando novos olhares.

Agora, eu preciso ficar atenta porque me perco facilmente.
Se vou fazer uma faxina e acho um jornal interessante, iche
adeus viola, ou melhor, adeus faxina. rs

um abraço e bom dia.
fica com Deus, tá

Luiza França 13 de setembro de 2011 12:50  

Vaideir obrigada pela visita, vim retribuir e ficar também.

Tenho um blog vai fazer 1 ano mes que vem. Hoje tenho 73 seguidores, mas poucos, muito poucos entram e LEEM. Ler além de ser uma obrigação deve ser um habito que te de prazer, como bem o disse.

Faço questão de ler todos os blogs que eu sigo, e olhe que são muitos. Mas leio porque sei que quando eles escrevem esperam serem lidos. E de alguma forma o que escrevem me reflete como um espelho. É isso que a leitura faz com a gente não é? Um mundo de possibilidades num livro, jornal, revista, blog, site... seja que for.

♫ ♪ Wilson Miguel ♫ ♪ 13 de setembro de 2011 18:03  

Amigo Valdeir,

Tudo bem com você?

Eu voltei sim e faz tempo rs rs ... deixei dois comentários avisando do Fragmentos mas você não apareceu.

Espero sua presença sempre lá no Fragmentos.

Mandei emails também, mas não sei o que aconteceu.

Nunca deixei de seguir seu blog, eu só exclui o bom ruim mas a conta continua a mesma.

Um abraço e ótima semana.

Aparece no msn, estou online a noite quase todos os dias.

Weslley Almeida 13 de setembro de 2011 19:19  

Ah... A leitura. Está aí uma coisa que nos identifica. As escolhas de leitura, citadas, traçam o perfil da pessoa. Diz muito do que somos e aspiramos na vida.
Quando você finalizou com esse período: "Se eu ler algo somente porque “todos leem”, não serei senhor do meu próprio destino." Lembrei que geralmente não gosto de ler Best Sellers; por exemplo, não li Crepúsculo, A Cabana...
Mas acho que esses livros podem ser proveitos. Mas prefiro "the road not taken", citando Robert Frost.
Abraço!

Postar um comentário

Blogs Indispensáveis

Membros

Creative Commons License
O Blog Ponderantes está licenciado sob uma licença Creative Commons.

© Ponderantes 2008-2012 Todos os Direitos Reservados | Início |Créditos

Voltar ao TOPO