22 de março de 2011

A Semântica da Amizade


A palavra amigo encerra sua acepção em si mesma. Se um adjetivo a acompanha, é apenas para situá-la no contexto, como neste exemplo: “Fulano é um ótimo amigo, mas meu melhor amigo é Beltrano”.


Para compreendermos o que foi dito, tomemos outro termo concernente a relacionamentos interpessoais: primo. Essa palavra não tem sentido “categórico”. Existem primos que se tratam com cordialidade e lisura; mas há os que sempre agem desonestamente. Como se vê, em algumas situações, tal palavra carece de um determinante para complementar-lhe o sentido.

Isso ocorre, porque há vocábulos cujo nível de significado denotativo é muito elevado. Soma-se a isso o fato de terem valor exclusivamente positivo ou integralmente negativo. O substantivo amigo apresenta alto nível denotativo e valor apenas positivo. Por essa razão, na sentença mau amigo os vocábulos se excluem mutuamente. Afinal, mau é um adjetivo negativo; amigo só tem sentido positivo.

Por outro lado, amigo é daquela espécie de palavras em que a redundância é benéfica, não-condenável. Se alguém é amigo, é porque é bom para o outro (do contrário, seria um não-amigo ou inimigo). Mas, nesse caso, vale a pena o pleonasmo. (Texto de Valdeir Almeida)




Por que redundar?

Pleonasmo entre amigos serve para lembrar que a amizade independe de religião, etnia, raça, classe social, nível educacional, gênero, condição sexual e outras barreiras. Basta haver identificação, afinidade, respeito mútuo.

Infelizmente, há quem se prive da companhia de pessoas positivamente especiais em virtude de teorias sem fundamento e do preconceito daninho.


Imagem: stock.xchng



19 comentários

Junior Silva 21 de março de 2011 23:18  

Olá Valdeir, quanto tempo, né?

Redundar na amizade pra mim sempre foi permitido, e sempre esperei que a recíproca fosse verdadeira.
Infelizmente pra alguns, existem as figuras do mais e menos amigo, mas fazer o quê? O ser humano e suas imperfeições...

Abraços.

Paulo Francisco 22 de março de 2011 02:45  

Caramba! acabei de fazer um texto sobre um amigo ou sobre a nossa amizade.
Qualquer hora eu publico no meu blog.
Gostei pacas deste texto
Um abraço.

Wanderley Elian Lima 22 de março de 2011 07:30  

Olá Valdeir
Amigo é tudo de bom, tenho poucos , mas os que tenho são verdadeiros e importantes para mim.
Grande abtraço

Neto 22 de março de 2011 12:47  

Esta aula foi um show! Bom saber que esteve de volta!

Independentemente de nossa distância Valdeir, eu sei que posso lhe chamar de "amigo".

E sei que você entende a essência de meu significado :)

Mônica 22 de março de 2011 13:47  

Para mim a palvra amigo tem muitos significados. Se não fossem meus amigos acho que já não estaria aqui.
com carinho Monica

22 de março de 2011 17:10  

Olá meu querido amigo,
que delícia ver você de volta.
Também gostei do Ponderantes virar (.com.br).
Tenho muito poucos amigos, mas amigos mesmo e você graças ao bom e marvilhoso Deus está entre eles.
"Se alguém é amigo, é porque é bom para o outro (do contrário, seria um não-amigo ou inimigo). Mas, nesse caso, vale a pena o pleonasmo."
Dorei isso meu amigão, é isso mesmo eu faça minhas todas as suas sábias palavras.
Saudades de ti, apareça e vê se não some mais!!!!
Beijos meus querido e sempre amigo!
Rô!

Mary Miranda 22 de março de 2011 18:26  

Olá, meu querido amigo Valdeir! (Já comecei com um pleonasmo, viu? rsrsrs)

Que belíssimo tratado de amizade, um dos mais consistentes e amplos que já li sobre o tema!
E sob uma ótica que adoro: linguística.
São poucos os vocábulos que encerram axiomas em alguma língua e, com certeza, 'amigo' é um desses.
Só estou conseguindo lembrar de 'mãe' ( ou 'pai'), que traduz sempre uma significação de bondade.
Se alguém disser: 'Te agradeço de coração, fulano(a)! Você foi uma 'mãe' pra mim!', logo se tem a visão de uma pessoa que foi bondosa com a outra.
Quando uma mãe não presta para seu filho, usa-se um adjetivo com conotação negativa. (má, péssima, ruim, etc.)
Adorei de verdade seu magnífico texto!
Estou orgulhosíssima por sermos da mesma profissão!!!!

Beijos,
Mary:)

Juninho Santos 22 de março de 2011 19:49  

Um amigo vale muito mais do que qualquer quantia em dinheiro!
Como costumo izer: Amizade é coisa boa demais.

Abraço valdeir.

Luna Gandra 22 de março de 2011 22:04  

Com certeza! Eu sou extremamente redundante em minhas amizades...

Weslley M. Almeida 22 de março de 2011 22:29  

A palavra amigo é uma daquelas que de tão importantes que são, tornam-se banais (Deus, Amor...)
Aí vem você e resgata belamente a essência dela...

Parabéns, Val!

Mônica 23 de março de 2011 13:06  

Valteir
Eu também procuro ser amiga e lembrar nitidamente do seu significado e importancia.
Mas hoje quer lhe agradecer ao seu comentario.
E um post que faço só como rascunho.
E que está dando certo por dois anos por causa das amigas e amigos que ganhei por aqui.
com carinho MOnica

Trilho, trago e assopro no ar.. 23 de março de 2011 13:40  

Valeu a aula de portugês, valeu também pelo ato de cidadania ao falar sobre assuntos sociais.

Fez falta por aqui.

Luma Rosa 23 de março de 2011 15:15  

Amigos e vícios, todos temos, pelo menos um deles!

\o/ atualizou!! A redundância quando tratamos o amigo pode ser proposital ou espontânea - sempre com boas intenções!

Beijus,

PRECIOSA 23 de março de 2011 22:44  

Amei! conhecer seu espaço de ternura, de lição de sabedoria
Também te sigo com muito carinho
Agradeço sua visita e comentário em meu simples blog
Serei mais um peixinho a nadar em seu mar...
Abraços.
Preciosa Maria

Ebrael 23 de março de 2011 23:00  

Estudando a Morfologia - ciência das Formas - da Amizade, já antevejo as mãos dadas, a corda estendida, o lugar cedido a um idoso ou deficiente, a mesa posta, o sorriso decente! Formas do Corpo da Amizade, morfologicamente perfeitas e verbalizadas por encantamentos de afeto!

É mágica? Não, é Philia - Amor de Amigo!

Abçs!

Carol 28 de março de 2011 00:04  

Perfeito!O metalinguísmo utilizando a analogia com matemática pra explicar o que é AMIGO,ficou realmente perfeito!Parabéns [:

Marcio Nicolau 1 de abril de 2011 18:12  

didático, filosófico e poético.

clovis rossi 24 de abril de 2011 09:58  

A amizade verdadeira é fácil de definir, mas difícil de se realizar.

Muito legal o texto!

Roberto Hyra 25 de abril de 2011 10:44  

Eis um texto sobre "amizade" que gostaria de ter escrito.

Sem exagero, mas poderia fazer uma moldura e distribuir em diversas salas de aula para ser consultada sempre.

Os bons e verdadeiros amigos agradeceriam. Parabéns Valdeir!

Postar um comentário

Blogs Indispensáveis

Membros

Creative Commons License
O Blog Ponderantes está licenciado sob uma licença Creative Commons.

© Ponderantes 2008-2012 Todos os Direitos Reservados | Início |Créditos

Voltar ao TOPO