12 de setembro de 2010

O Hidratante Monange e a Filosofia da Eternidade


“O tempo não passa para a mulher que usa o hidratante Monange”. Essa era a frase proferida pela atriz Tônia Carreira, para anunciar o produto na TV.



Naquela época, eu era criança. Por isso, achava que permanecer jovem e o tempo não passa eram duas construções extremamente contraditórias. Afinal, pelo que Tônia enunciava, “não passar o tempo” significava que a mulher viveria eternamente. Foi aí que me surgiu o embaraço: “A eternidade na Terra não impede que a mulher envelheça. Ela não morrerá, mas, fatalmente, ficará velha. Se, ao menos, sua eternidade fosse no Céu, aí sim, seria jovem para sempre”, embatia-me.

Por observar as coisas no sentido denotativo – como qualquer criança da minha idade – eu não considerava o valor estético da frase (que era o objetivo do comercial). Meu Deus! Como a minha mente era fértil. Se bem que, se a Monange quisesse aliar seu hidratante ao conceito de eternidade, idealizado por Vinícius de Moraes, minha tese estaria irrefutavelmente correta: “A beleza da mulher que usa Monange é infinita... enquanto durar o hidratante”.




26 comentários

Daniel Savio 12 de setembro de 2010 22:43  

Cara, sempre acabamos nos enganando em algum ponto, mas mesmo nós como adultos somos capazes de confudir uma mensagem clara (ou até passar uma mensagem confusa apartir de uma idéia clara)...

Fique com Deus, menino Valdeir.
Um abraço.

Ricardo Aiolfi 12 de setembro de 2010 23:50  

E no fim, usando monange ou não, só se fica jovem com botox e plástica, mas nem assim natural. haha

Wanderley Elian Lima 13 de setembro de 2010 14:17  

Mente de uma criança. Nada dura para sempre,nem "Monange", nem a beleza da Tonia Carreiro.
Abração

Alma Inquieta 13 de setembro de 2010 16:52  

Olá amigo Valdeir,

é como dizes..."A beleza da mulher que usa Monange é infinita... enquanto durar o hidratante", nem mais nem menos!

Excelente texto.

Um beijo.

13 de setembro de 2010 17:30  

Com certeza só enquanto durar o hidratante.
O mais importante é manater a menter em bom estado sempre nos aprimorando para não nos deixar envelhecer. Mas envelhecer é bom cada ruguinha conta uma pequena história do livro de nossas vidas.
Beijos meu que rido amigo!
Que Deus te abençoe e ilumine sua semana!
RO!

"Política sem medo" 13 de setembro de 2010 18:28  

Perfeito Valdeir, se voce desse a ideia na epoca teria ficado milionario. Pensos que voce foi inteligente desde pequenino. E agora adulto nos brinda sempre com essas ideias simples mas brilhantes. Parabens querido. Abracos, Tereza.

Rute 13 de setembro de 2010 20:35  

Nada é eterno, nem o hidrantante que promete maravilhas a pele jovem.
A idade chega a todos, e as ruguinhas nos vem a mostrar a história do real vivido de cada um.
Claro que hoje em dia a cosmetologia promete cremes diferentes da Tônia Carreira, a simbologia de hoje é botox.
Parabéns querido, pelas linhas trasncritas.
Beijos Valdeir.

Saulo Taveira 13 de setembro de 2010 21:25  

Valdeir, já me lembro mais de Xuxa, a eterna "Rainha dos Baixinhos" que jamais envelhece no alto de seus 46 anos (acho que foi o que festejou recentemente) se lambuzando de creme (nojento).
Bem, se achou complicado entender o monange, veja aqui: http://jujubasgenericas.blogspot.com/2010/09/juros.html essa mãe explicando o que é comprar pagando em 10 x sem juros. hehehe

Abraços querido.
Boa semana.

brasildobem 13 de setembro de 2010 21:43  

Adorei o texto, lembro bem deste comercial da Monange...quando se é criança nossa mente é infitamente fétil, mas hoje se vê o quanto a frase é efêmera.

Grande abraço!

Vagner Lopez 13 de setembro de 2010 23:09  

E aê, amigão!

Texto sensacional. Mas como dizia o grande poeta Cazuza: "o tempo não para..." nem mesmo pra quem usa Monange.

Obrigado pela presença nas Conjecturas.

Grande abraço, meu amigão! Um excelente início de semana pra você.

Paz!

Marcio Nicolau 13 de setembro de 2010 23:41  

Acho a Tônia Carreiro muito bonita. Vi uma vez uma entrevista dela em que ela falava a respeito do envelhecimento, lamentando o fato de que deixaria de ser atraente aos homens com o passar do tempo. A mulher, em nossa sociedade, sofre com a velhice porque se habitua, ao longo da vida, a adiá-la. Nos dias atuais, isso é ainda mais acentuado, com o avanço dos tratamentos estéticos (que, no fim das contas, deixam todas as pessoas com a mesma cara sem expressão). Benditas rugas que contam histórias, assim penso.

De todo modo, boa a recordação da propaganda.

LILIANE 15 de setembro de 2010 09:19  

Valdeir, meu amigo
Neste caso estou perdida: "não uso hidratante monange".
Já estou entendendo que o tempo chega para todo mundo.
Minhas ruguinhas me mostram isso o tempo todo.rsrs
Um grande abraço pra você.
Quero agradecer muito o seu carinho comigo.
Realmente você é muito observador, leu nas "estrelinhas" o que eu estou vivendo.
Agradeço de verdade sua presença em minha vida.
Beijinho.

Carlos Augusto Matos 16 de setembro de 2010 00:43  

Não há nada que possa obstruir a chegada da Velhice... As marcas calejadas no corpo...

Abração...

david era uma vez... 16 de setembro de 2010 15:39  

Olhando hoje para Tônia, percebemos que o tempo passa cruelmente, mesmo que ela dormisse dentro de um tonel de monange!
Abraços

Daniel 17 de setembro de 2010 18:56  

Essa foi boa! rsrs. Quando crianças, imaginamos tantas coisas... Tem texto novo no Sub Mundos. Um abraço.

http://submundosemmim.blogspot.com

Sandra 18 de setembro de 2010 00:48  

Não só aMulher precisa se cuidar como o Homem tbém...
O sol está muito forte nos últimos anos.
Gostaria de te ver por lá. Vim matar a minha saudade.
Carinhosamente,
Sandra

As amizades são conquistadas assim: com muito carinho e zelo. Agradeço com muito carinho a sua presença. Isso sim me deixa muito feliz. é ter a certeza que sempre estamos juntos compartilhando bons momentos.
O que mais me faz feliz é saber que posso contribuir um pouquinho mais para a felicidade daqueles que me rodeias todos os dias, é deixar um carinho e um cheiro bem especial a todos., é poder exalar o perfume das rosas por onde ondo. Muito obrigada por ser esta flor em meu Jardim.
Carinhosamente,
Sandra

•*♥*• Sanzinha •*♥*• 18 de setembro de 2010 07:43  

Bom dia, querido!

Kkkkkkkk "... enquanto durar o hidratante" foi ótimo!
Eu também tenho uma mente muito fértil. Tão fértil que chega a ser doentia.... kkkkkk.
E vamos atualizar esse pensamento, porque a onda agora é Renew. Monange já era... rsrsrs

Beijo grande e ótimo fim de semana pra vc!

Weslley M. Almeida 18 de setembro de 2010 14:32  

O ideal estético produzido pela mídia favorece a indústria dos cosméticos e nos fazem parar os olhos tão somente no externo: desprezamos/ignoramos a beleza interior...
Tem hidratante para as virtudes...?

Mente Hiperativa 18 de setembro de 2010 19:26  

Ao meu ver só há uma forma de permanecer eternamente jovem, morrendo jovem. E NÃO me parece uma boa idéia...

Saulo Taveira 18 de setembro de 2010 19:38  

Amigo, surpresa no meu blog pra ti.
Abração!!!
Bom fim de semana.

Danilo Carvalho 18 de setembro de 2010 20:19  

Olá Valdeir,

Cara, este texto é um verdadeiro ponto-pé para a discussão acerca destas frases comerciais, em epecífico, o da Monange. É incrível o valor semântico que elas carregam. Apesar de serem frases relativamanete simples e curtas, levam consigo toda uma engrenagem de persuasão de consumo. É preciso nos atentarmos a toda e qualquer tipo de progranda, sobretudo, essas que aparenta ser simples e que prometem a eternidade.

Abraços cara, Bom domingo!

Prof. Adinalzir 18 de setembro de 2010 22:55  

Adorei o texto! Mas ainda acho que é melhor envelhecer com rugas e com a cuca fresca, com certeza.

Abraços e um ótimo domingo!

António Rosa 19 de setembro de 2010 07:55  

Olá Valdeir,

... mas há uma altura da vida que hidratante acaba mesmo. :)

António

♫ ♪ Wilson ♫ ♪ 19 de setembro de 2010 11:27  

Bom dia, meu Amigo

Esse post foi show demais... rsrs
Hoje em dia já tem muito homem aderindo às promessas do tal Monange também.

Muito bom mesmo!
Tudo bem com vc, meu caro?

Andei viajando, tratando de uns problemas, mas agora vou arranjando tempo pra acertar a vida.

Grande abraço!

Deus seja contigo.

Pérola Anjos 19 de setembro de 2010 14:40  

A propaganda vende o produto que se revela como "realizador de sonhos", "fazedor de milagres". A pessoa não compra o produto em si, compra os benefícios que tais produtos oferecem. E as imagens, os personagens escolhidos, as cores, os sons... Tudo é escolhido, estrategicamente, para atingir o alvo: o consumidor. É a psiciologia do consumidor.

Valdeir, estou em visita aos blogs indicados pelo querido Saulo ao selo de ouro e gostei muito das suas crônicas do cotidiano.

Beijos!

O Leão da Montanha 3 de outubro de 2010 19:51  

Pior que você está cheio de razão. Mas se tem alguém que usa o Monange melhor do que todas as mulheres do mundo é um homem, o Silvio Santos. Imagina ele fazendo propaganda: - O mesmo em 1970 e de 1980 até hoje. Isso porque uso monange. Se quer sua mulher eternamente igual a mim, compre Monange. Se quiser que alguém fique velha, feia e enrugada, não compre para sua sogra.

abraços

Postar um comentário

Blogs Indispensáveis

Membros

Creative Commons License
O Blog Ponderantes está licenciado sob uma licença Creative Commons.

© Ponderantes 2008-2012 Todos os Direitos Reservados | Início |Créditos

Voltar ao TOPO