19 de junho de 2010

Meus Lírios dos Vales


Tirar os óculos escuros para lembrar como é a claridade do dia e o diálogo olho-no-olho.



Desligar o ar-condicionado do carro, abrir a janela e sentir o vento da estrada bater em meu rosto.

Caminhar pelo centro comercial e observar menos as vitrines e mais as pessoas.

Parar a música e ouvir apenas a melodia da chuva.

Deixar de lado o telefone e a internet e abraçar o amigo pessoalmente.

Tirar o sapato e andar descalço.

Olhar o espelho e gargalhar de mim mesmo.


27 comentários

Danilo Carvalho 19 de junho de 2010 10:36  

Concerteza, precisamos fazer mais essas coisa...é uma pena materializarmos nossa própria essência...

Mas vale a dica do grande Valdeir! =D


Abraços. bom final de semana.

Éverton Vidal Azevedo 19 de junho de 2010 10:48  

Amém, amém e amém.
A gente vive buscando a felicidade, mas paradoxalmente fugimos dela como o diabo da cruz rs.
A felicidade, o bom viver, está nessas coisas simples.
Feliz sábado meu amigo.

brasildobem 19 de junho de 2010 11:37  

O texto é lindo, e faz a gente perceber como pequenos gestos podem alterar nossas percepções e nos dar uma alegria genuína com coisas tão singelas.
Grande abraço e um ótimo final de semana.
Janeisa

Wanderley Elian Lima 19 de junho de 2010 16:07  

Simplesmente sentir a vida de forma simples e verdadeira.
Grande abraço

Marise von 19 de junho de 2010 16:33  

Valdeir,


Lendo o seu artigo, fiquei com saudades de tudo isto...
esquecemos destes pequenos detalhes tão preciosos.
Como é bom sentir a essência , observar...deixamos tanta coisas para trás e nem nos damos conta disto tudo.
E, assim deixamos de valorizar o que realmente dá sentido a nossa vida.
Foi muito bom ler o seu artigo... trouxe novas ideias.
Obrigada.
Abraços e um bom fim de semana.
Marise.

Max Martins 19 de junho de 2010 18:39  

Valdeir,

Ótimo texto!
Chegamos a esse mundo como espíritos simples e vamos nos deformando em nome do que é "material".


Desejo um excelente domingo ao amigo.

Abraços

Prof. Adinalzir 19 de junho de 2010 21:40  

Perfeito! São coisas simples assim que fazem o sentido da vida. É uma pena que a humanidade esteja esquecendo tudo isso.

Aquele abraço e um ótimo fim de semana! :-)

Vanessa 19 de junho de 2010 23:26  

Ei, lindo texto , Valdeir. É tão simples ser feliz e estar bem consigo mesmo não é?

bjs

Carlos Augusto Matos 20 de junho de 2010 08:35  

Deixar de lado o telefone e a internet e abraçar o amigo pessoalmente.

Isso é o que me entristece hoje em dia... Com orkut... Msn... Twitter... as pessoas ficam mais distantes uma das outras, onde deveria ser diferente...Mas...

Abração...

Elcio Tuiribepi 20 de junho de 2010 09:39  

Tirar os sapatos e andar descalço...isso não tem preço...rs
Obrigado pela visita amigo...o meu siL~encio está gritando pra que volte a falar e a ouvir também o silêncio alheio...a vida é feita de fases, de instantes e momentos...o de agora é de lhe desejar um lindo domingo, cheio de alegrias e também esperança...
Um abraço na alma...bom domingoooooo

20 de junho de 2010 10:23  

Viver o simples é bem mais gratificante.
Deixei um comentário no post anterior, que eu amei.
Meu querido amigo, como disse minha casa está em reforma, tem horas que dá vontade de sumir...mas tudo depois que tudo estiver pornto ficará muito gostoso e bonito. Tenho que ter paciência e essa não me falta.
Beijos de bom e maravilhoso domingo.
Com as benção de Deus!

Rute 20 de junho de 2010 12:12  

Parabéns pelo texto Valdeir!
Pequenos detalhes que nos fazem muito bem a alma.Coisas simples e verdadeiras que nos deixam felizes, mas esquecemos delas facilmente, nos tornando máquinas e robôs. Sem presenciar o por do sol, os cantos dos passáros, o barulho da chuva, eccc...Mas que pode ser mudado, basta querer.

Obs:Obrigada pelas palavras, meu amigo, a intenção é essa mesma, divulgar meu trabalho e compartilhar o pouco que sei(tenho muito que aprender). Pessoas como vc, nos dão injeção de ânimo para nunca parar.Postei um vídeo,realizando uma atividade, depois passe por lá para ver.
Obrigada de verdade.
Beijos, e ótimo domingo!

Weslley Almeida 20 de junho de 2010 13:04  

São percepções da vida que alijamos do nosso dia-a-dia e apenas subvivemos...
Belo texto, meu caro. Poético-reflexivo!

VELOSO 20 de junho de 2010 15:10  

Parabens amigos! Belo texto!

Alma Inquieta 20 de junho de 2010 22:07  

Olá meu Amigo Valdeir!

Excelente teu texto!

Tirar os óculos escuros para o diálogo olho-no-olho, isso faço sempre...! O olhar diz mais que as palavras!

Abrir a janela do carro... e sentir o vento da estrada bater em meu rosto... que delícia!

Caminhar pelo centro comercial..., dispenso..., não é dos meus passatempos favoritos!

Escutar a melodia da chuva..., há coisa melhor? Não!

Aliás, há sim..., abraçar o amigo pessoalmente!

Tirar o sapato e andar descalço... que sensação de liberdade!!!

Meu amigo, desejo-te uma excelente semana!

Um beijo.

Vanna 21 de junho de 2010 10:55  

Sabe o q m entristece? É q faço tudo isso e sou vista como uma aberração. Não acreditam q tenho tempo, q sou simples e q não vivo tornando tudo um problema. Minha teoria é pq sei bem o q não dá certo e isso independe d minha inteligência, capacidade, vontade, pq só o outro pode fazer. As pessoas culpam tudo, menos a elas.
Abraços, dias d paz.

Psiquismo Desmistificado 21 de junho de 2010 12:05  

Meu amigo Valdeir,
Sensacional essa chamada que você faz no texto.
Isso é vida. Isso é sentir.
Gostei demais
Um grande abraço
Ótimo início de semana

Elisa 21 de junho de 2010 13:34  

Simplicidade vale muito. Estou precisando disso.

Neto 21 de junho de 2010 19:32  

Por vezes, temos que sair desse corre corre que é nossa rotina e procurar um lugar sossegado e tranquilo para refletir. Precisamos sempre de uma pausa para um encontro conosco, e assim, enxergar que está nas coisas simples o segredo da felicidade.

Deixo uma frase para reflexão:

"As pessoas grandes falam e pensam em ideias e planos futuros. As pessoas medíocres falam e pensam em objetos e coisas materiais. As pessoas pequenas (menores) pensam e falam de outras pessoas."

Quem é a mais feliz delas?

Abraços

Juninho Santos 21 de junho de 2010 21:28  

AS coisas simples da vida são as melhores!É uma pena muita gente não saber disso.

òtima semana Valdeir!

Andreia 22 de junho de 2010 08:03  

Oi Valdeir querido!
Belíssimo texto.
São nestas pequenas coisas e atitudes que nos tornamos mais humanos.
Tem selinho para ti lá no blog, está no meu post do bloggincana deste mês.
Fiz um vídeo também mas está incompleto.
Por falta de tempo só fiz uma parte, pois demora um tiquinho para fazer, rsrsrs
Assim que sua parte estiver pronta te aviso.
Terno beijo na alma amigo e obrigada por abraçar esta corrente do bem com a gente.

Prof. Adinalzir 22 de junho de 2010 22:18  

Prezado Valdeir

O grande Mahatma Gandhi já dizia:

"Tenha sempre bons pensamentos; seus pensamentos se transformam em suas palavras.

Tenha sempre boas palavras; suas palavras se transformam em suas ações.

Tenha sempre boas ações; as suas ações se transformam em suas hábitos.

Tenha sempre bons hábitos; os seus hábitos se transformam em seus valores.

Tenha sempre bons valores; os seus valores se transformam no seu próprio destino."

Que seus textos no Ponderantes sejam sempre assim!

Muito obrigado pela visita ao meu blog!
Grande abraço, :-)

Junior Silva 22 de junho de 2010 23:02  

Olá, Valdeir

Pois é, a vida é tão simples e a gente vive complicando...

Abraços.

Jorge 22 de junho de 2010 23:51  

Valdeir,

escrito com singeleza e profundidade.Me identifiquei com a sua ponderação. Afinal, a vida é para ser sentida. É assim, como vc disse, a maneira de nos sentirmos vivos e ligados ao todo.

Um grande abraço!!!

LILIANE 23 de junho de 2010 01:16  

Valdeir, bom dia.... Perdi o sono e vim encher meu coração aqui.rsrs
Os amigos comentaram coisas tão lindas e acho que me faltarão palavras para dizer o tanto que seu texto nos leva a reflexão.
Fico pensando, se eu tivesse nascido há um século atrás, como faria com essa insônia?
Como estou viva hoje, e temos a internet ao nosso alcance, posso aprender e refletir com pessoas que não conheço fisicamente, que não vejo, que nem posso abraçar.
E daí?
Estou aprendendo com simplicidade que posso crescer também à partir das palavras e questionamentos de quem desconheço.
Isso acontece de forma maravilhosa no seu blog.
Vamos refletindo juntos e de repente, percebemos pequenas mudanças nas nossas atitudes.
Isso é fantástico.
Seu texto me faz pensar muito em simplicidade, em desapego e em recriar a vida com um novo olhar.
Será que é isto mesmo? Será que o essencial é invisível aos olhos?
Um carinhoso abraço..... com muita simplicidade.

Ebrael 23 de junho de 2010 21:29  

Deixar o que é compulsório e abraçar o que esquecemos!! Eis minha receita de felicidade!! Nossa memória é seletiva; por isso, no afã de lembrarmos de tudo, resguardamos nossas melhores memórias da fúria do dia-a-dia e encaramos só o que é grave e fortuito.

Fazer o que?? Fazer o que você nos recomendou!!

Abçs,

Wbrael.

Daniel Savio 5 de agosto de 2010 15:14  

Um dia bom para caminhar pela vida, não é?

Fique com Deus, menino Valdeir Almeida.
Um abraço.

Postar um comentário

Blogs Indispensáveis

Membros

Creative Commons License
O Blog Ponderantes está licenciado sob uma licença Creative Commons.

© Ponderantes 2008-2012 Todos os Direitos Reservados | Início |Créditos

Voltar ao TOPO