23 de junho de 2010

Estrela vermelha ou colorida?



Dois amigos passaram a tarde escalando uma montanha. Ao chegar ao topo – já à noite – pararam para contemplar a vista. Repentinamente, veem no céu algo que se transforma em objeto de discussão:


– O que é aquilo?
– É um balão luminoso.
– Nada disso. É uma estrela.
– Balão.
– Estrela.
– Ok, você me convenceu: é uma estrela... Olha, ela está entre duas estrelas menores.
– E eu nem tinha reparado.
– Ela está mais próxima da estrela esquerda.
– Não. Ela está perto da estrela da direita.
– Da esquerda.
– Da direita.
– Estamos discutindo à toa. Seu ponto de vista diz que ela está mais próxima da direita. Eu acho que ela se aproxima mais da esquerda. Nós não iremos mudar a opinião um do outro com discussões tolas.
– Para nossa amizade não ficar abalada, vamos fazer uma coisa?
– O quê?
– Está decidido que a estrela está no centro e pronto.
– Ok. A estrela está no centro e não se fala mais nisso.
– Eu nunca vi uma estrela tão vermelha como essa.
– E eu nunca vi uma estrela tão colorida como essa.
– Você está falando de qual estrela?
– A do centro, a mesma que a gente estava falando desde o início.
– Oxe! A estrela não é vermelha. É colorida.
– É vermelha.
– Olha, é inegável que ela tenha tonalidades avermelhadas, mas o que predomina é a diversidade de cores.
– Voltamos a discutir. O fato é que gostos e cores não se discutem.
– Cheiro..
– O ditado popular fala apenas em gostos e cores, não fala de cheiro.
– Não é isso. Você não está sentindo um cheiro estranho?


22 comentários

Wanderley Elian Lima 23 de junho de 2010 21:26  

Ainda bem que eram amigos, senão um joga o outro do topo da montanha. É fácil iniciar uma discussão.
Um abraço

Luciano A.Santos 23 de junho de 2010 22:00  

É muito om ter um amigo para discordar assim, rsrs.

Abraços.

Rute 23 de junho de 2010 22:05  

A não concordância de algo, traz várias interpretações, o que ocasiona um certo mal estar nos envolvidos,pois sempre tem aquele que quer ter razão.
Beijos, e ótima quinta-feira a você Valdeir!

Elcio Tuiribepi 23 de junho de 2010 23:33  

Olá amigo...obrigado por sua presença lá no Verseiro...discussões asim lembram politica, religião e futebol, quanto mais se aprofunda, mas a coisa complica...rs
Um abraço na alma amigo...boa quinta...

Max Martins 24 de junho de 2010 01:02  

Amigo, Valdeir!

O bom dessas discussões é que a gente vai testando o poder de argumentação...hehehe
O fato é que nem sempre as pessoas interpretam a mesma coisa de maneira idêntica. São as idiossincrasias da vida.
Cabe, nesses casos, fazer uso do bom senso.

Um forte abraço!

Otelice Soares 24 de junho de 2010 13:01  

Parabéns pelo espaço e pelo texto, discretamente permeado por leve humos, mas conduzindo, nas entrelinhas uma reflexão sobre o respeito às diferenças.
Entretanto, devo ressaltar que, naturalmente, outras leituras irão surgir e é este o encantamento da relação dialógica leitorxescritor.
Um grande abraço.

Éverton Vidal Azevedo 24 de junho de 2010 13:56  

kkkkkkkkkkkkkkk
Como diz Leonardo Boff, "todo ponto de vista é a vista de um ponto".

Alguns nao gostam dessa afirmaçao. Eles dizem que isso faz com que a verdade se torne relativa. Mas olha, a verdade é absoluta (ainda que possa haver pontos relativos), mas nós sers humanos, condicionados a uma infinidade de coisas somos muito relativos, e quando muito, conseguimos captar apenas alguns pontos por vez dessa verdade maravilhosa que reina no universo.

Um abraço meu irmao! E admiraçao é mútua. Valeu pela amizade.

Inté!

Mari Amorim 24 de junho de 2010 18:44  

E pq não?
É sempre bom vir aqui.
Grande abraço,boas energias,
Mari

lugirão 24 de junho de 2010 21:13  

Sempre se discute por algo, e quase nunca chegamos a um acordo. No máximo fingimos que aceitamos a opinião do outro , para acabar com a discussão.

Lugirão 24 de junho de 2010 21:13  

Sempre se discute por algo, e quase nunca chegamos a um acordo. No máximo fingimos que aceitamos a opinião do outro , para acabar com a discussão.

Weslley Almeida 24 de junho de 2010 22:13  

Texto muito criativo, que, além de trazer à baila diversas discussões, alerta nas entrelinhas o perigo das estrelas ambulantes (balões)- o que é muito comum nesta época.
Estas linhas escritas me remetem à questão da Verdade. E me lembra uma frase que já há um bom tempo ouvi e até hoje guardo comigo: "toda convicção é crença de estar em algum ponto do conhecimento na posse da verdade incondicionada" - ilusão.
Abraços, Val!

Eu Meus Reflexos e Afins 24 de junho de 2010 22:26  

Puxa...nem fala.
Vivi um momentos assim.
Se dizia que estava tudo de uma forma,meu amigo
dizia que não era bem assim.Eu me calava pra não criar clima.
Só que um dia eleme deixou falando szoinha e sumiu, na volta disse que se cansara pq eu nunca entrava em debate.
Dai passei a debater, ele foi embra e nunca mais voltou,nem pra dar adeus.
Então...
passei a falar,
dar minha opinião e a ouvir
a do outro seja esse outro quem seja.
Continuam insatisfeitos ,
so que agora
querem que me cale.
NUNCA!
Ja que vão me deixar mesmo um dia,
que partam sabendo o que
penso.
Saudades daqui e de ti.
Bjins entre sonhos e delírios

Eu Meus Reflexos e Afins 24 de junho de 2010 22:28  

Ahh ...perdi meu
comentario!!!
ahhhh
Volto depois e refaço.
Saudades daqui e de ti
de ti.
Passa nesse canto aqui,mas vai cm cuidado...
Bjins entre sonhos e delirios

brasildobem 24 de junho de 2010 22:40  

A discussão mostra uma veia filosófica, pois dois pontos de vistas podem estar certos dentro de cada percepção.
Abraços,
janeisa

Prof. Adinalzir 24 de junho de 2010 23:23  

A discussão mostra como o ser humano é complexo. Até parece política e religião. Rsrs...

Grande abraço, :-)

J. Neto 25 de junho de 2010 09:02  

Gosto de textos reflexivos.

Este seu me lembra as verdades de cada um, as convicções de cada um, e que, embora para muitos elas sejam errada, para a pessoas que as tem são as mais puras verdades.

Acredito sempre que cada um aprende na vida de "seu próprio jeito", e para isso meu querido pai já dizia: o que é bom pra um nem sempre é bom pra outro, e o que pode ser péssimo para um pode ser ótimo para o outro. Faz parte.

Bom post Valdeir!

Rute 25 de junho de 2010 23:49  

Passando aqui para lhe desejar um ótimo final de semana!
Beijinhos a vc!

Carlos Augusto Matos 26 de junho de 2010 01:14  

Parecem eu e meu irmão... E olha que somos carne e osso...

Abração...

26 de junho de 2010 08:33  

É meu querido amigo, cada um é cada, cada outro é cada outro, como certa vez disse meu filho mais velho, não sei onde ele aprendeu isso, mas sabe que eu gostei.
E Boff também tem lá suas razões ao se referir ao ponto de vista.
Seu texto é perfeito e concordo que temos dar vazão a opinião de cada um e respeitar suas verdades.
é por isso e muito mais que amo vir por aqui sempre aprendendo e amo isso...aprender.
Beijos e beijos de bom e maravilhoso fim de semana!

LILIANE 30 de junho de 2010 20:01  

Oi Valdeir
Nossa que falta me fez estar por aqui. Me desculpe pela ausência.
Seria diferente se duas ou mais pessoas concordassem a respeito de tudo.
Tudo seria exatamente a mesma coisa, eu acho.
Quando alguém discorda de mim, acabo encontrando alguma razão naquilo que ele diz.
Já me disseram que encontrar razão no que o outro diz é o mesmo que não ter certeza das nossas "razões".
Será verdade?
Um grande abraço.

Rute 3 de julho de 2010 10:07  

Olá Valdeir, tudo bom? Passando por aqui para lhe desejar a você um maravilhoso final de semana.
Beijos.

Daniel Savio 5 de agosto de 2010 15:07  

Como assim cheiro da estrela?!

Hua, kkk, ha, ha, momento boiando na maionese.

Fique com Deus, menino Valdeir Almeida.
Um abraço.

Postar um comentário

Blogs Indispensáveis

Membros

Creative Commons License
O Blog Ponderantes está licenciado sob uma licença Creative Commons.

© Ponderantes 2008-2012 Todos os Direitos Reservados | Início |Créditos

Voltar ao TOPO