19 de fevereiro de 2010

Professora de 100 anos morre após receber diploma


A senhora de 100 anos de idade não saiu no “Jornal Nacional” nem em outro programa de repercussão popular. Afinal, o que ela fez de diferente não foi saltar de paraquedas ou participar do Rally Paris Dakar, mas simplesmente ter se formado como professora, apesar da idade centenária e, no dia seguinte, falecido.

O sonho de receber o diploma de curso superior sempre a acompanhou. Ela já era professora, mas cursara somente o ensino médio; por isso, lecionava apenas para crianças. E, ao entrar na universidade, já estava aposentada havia anos.

Mas ela concluiu o curso. Graduou-se. Não usufruiu o que o sonho lhe deu, mas experimentou o gosto de conquistá-lo. Professora: guerreira. (Texto de Valdeir Almeida)

26 comentários

Renato Orlandi 19 de fevereiro de 2010 20:52  

Acho isso muito bonito, tenho várias amigas na minha classe da faculdade que fazem o curso já com idade avançada, já com experiência na área e já aposentadas. É bonito porque vemos como nunca é tarde para correr atras de nossos sonhos, essas pessoas fazem o que muitas pessoas mais novas fingem que fazem, lutam! E para mim, me estimula muito a continuar, me incentiva olhar para elas, guerreiras mesmo! Abçç!

jamesp. 19 de fevereiro de 2010 22:29  

Que história bonita,Valdeir.Acho que às vezes,as pessoas desistem das coisa muito facilmente.Sonhos não podem ser deixados de lado.
Um abraço,meu caro.

Sumie 19 de fevereiro de 2010 23:42  

Um belo exemplo,que nos faz refletir que nunca é tarde para tentar.

Joicinha 19 de fevereiro de 2010 23:43  

Nunca é tarde para o conhecimento.
É preciso acreditar e correr atrás do nossos sonhos.

Daniel Savio 20 de fevereiro de 2010 00:17  

Cara, nunca somos velhos demias para buscar os nossos sonhos...

Fique com Deus, menino Valdeir.
Um abraço.

Wanderley Elian Lima 20 de fevereiro de 2010 07:11  

Olá Valdeir
Exemplo de determinação e coragem. Alguém que realmente correu atrás de seus sonhos não se importando com todas as barreiras colocadas em seu caminho.
Abração

HSLO 20 de fevereiro de 2010 18:18  

Nossa que história viu amigo...super interessante. Ela foi uma guerreira.

Você como sempre trazendo grandes postagens que nos faz refletir.


abraços


Hugo

jefhcardoso 20 de fevereiro de 2010 18:40  

Olá! Não tomarei muito de seu tempo. Encontrei-o ao adentrar a lista de seguidores do “Palavras de Osho” (blog com o qual tenho me identificado). E visto o ecletismo dos seguidores deste blog, decidi divulgar o meu atual trabalho, que se trata de meu primeiro microconto “O Aparelho Digestório”. Caso se interesse e me visite, será um imenso prazer retornar a esta casa com mais tempo, atenção e calma.

Forte abraço de Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com de blog em blog
divulgando e dando o recado!

Marise von 20 de fevereiro de 2010 21:48  

Valdeir,
Obrigado pelo banner!!
Belíssima história...
Ela conseguiu realizar o seu sonho, e nós que muitas vezes achamos que já é muito tarde para correr atrás dos nossos sonhos.
Sonhar é preciso!!! Para viver uma vida plena, é preciso sonhar.
Estarei meio afastada dos blogs, até final de março.
Abraços e um bom retorno
Marise

Cristiane Marino 20 de fevereiro de 2010 21:52  

Amigo...

Que coisa mais bacana! Linda história...e a forma com que nos contou deu um toque especialíssimo a notícia.
Nada se compara ao gosto maravilhoso de realizar um grande sonho ainda que por alguns momentos né?
Parabéns a essa querida pessoa!
bjos

TS Bovaris 21 de fevereiro de 2010 10:33  

Me emocionei muito ao ler este texto. Triste é saber que a cada ano que passa, este tipo de atitude será cada vez mais raro.

Vivemos hoje o sonho de ser beneficiário de bolças, família, escola, gaz...

brasildobem 21 de fevereiro de 2010 16:27  

Oi Valdeir, que belo post, nos faz pensar que esta professora foi um exemplo de superação e apesar de morrer, morreu com um sabor de vitória conquistada que não tem preço.
Um grande abraço,
Janeisa

Lelli Ramz 22 de fevereiro de 2010 13:48  

é nada de mto plausivo nhe


tb teve o filho da catadora q ia s formar este ano e foi morto por banddos...




a vida

bjinhus


Lelli

Rafael Silveira 22 de fevereiro de 2010 14:21  

Grande Valdeir!

Seja novamente bem vindo!

O blog está show! As cores ficavam ótimas, o conteúdo então, nem se fala!

Parabéns amigo e tudo de bom para você na sua caminhada!

Neto 22 de fevereiro de 2010 19:14  

Esta é uma prova viva de que devemos continuar sempre acreditando, pois a realização dos nossos sonhos é o que mais importa.

Apesar do fato, pessoas como ela são fonte de inspiração por sua luta.

Grande abraço, Valdeir!
E parabéns pelo novo layout do blog :-)

Eurico 22 de fevereiro de 2010 20:00  

É amigo, a mídia não só se ocupa com sensacionalismo. Muito bom veicularmos essas notícias. O exemplo arrasta, não é mesmo?

Parabéns e estou feliz com tua volta!

Fábio Mayer 22 de fevereiro de 2010 21:55  

Eu já penso que ela usufruiu sim, do sonho!

Porque passou pelos bancos da faculdade, estudou, trocou idéias com colegas e se formou... viveu a plenitude do estudar, com quase 100 anos!

Morreu feliz, com o dever cumprido... cheguei aqui pelo blog do Neto, beleza de blog!

Vanna 22 de fevereiro de 2010 21:55  

Olha, minha mãe tinha um sonho. Poder viajar d graça (c/ o passe do idoso) Não via a hora d fazer 65 anos. Fez, dois anos depois não precisou mais dele. Ainda bem q ela conseguiu ir ao Espírito Santo visitar suas irmãs, valeu por muitos anos d uso. Às vezes penso nisso. Peseguir um sonho e depois ...
Abraços, dias d paz e bem.

Junior Silva 22 de fevereiro de 2010 22:17  

Olá Valdeir

Eu sempre digo, nunca é tarde pra aprender. Eu mesmo ainda sonho com a minha faculdade. Vou fazer nem que eu tenha a mesma idade dessa guerreira professora.

Abraços e uma ótima semana pra você também.

Andreia 23 de fevereiro de 2010 03:02  

Olá Valdeir,
que história linda e um grande exemplo de vida.
Nunca devemos desistir de nossos sonhos, mas fiquei triste
por ela ter falecido logo depois. Que triste isto.
Bem, pelo menos ela se foi feliz.
Querido, eu ficarei muito feliz se você puder participar, porém, se o seu trabalho não permitir, não ficarei chateada não.
Mas, faz uma forcinha, rsrsrsrs
Desculpe minha ausencia por aqui, meu tempo também é muito corrido e estudo a noite. Quando consigo entrar no blog, já está muito tarde e nunca da tempo de visitar todo mundo.
Não me esqueci de ti não, adoro teu cantinho!
Espero você com carinho.
Beijo na alma querido e tenha uma iluminada semana...

Ebrael Shaddai 23 de fevereiro de 2010 11:09  

Valdeir,

O que ela fez foi escrever com seus dedos a própria história, para que sirva de exemplo a quem ainda deixa sua história ser escrita pelas circunstâncias. Sempre há como mdar de caminho, enquanto se está vivo. Todo dia é dia de fazer algo grande por si e pelo Mundo!!

Abçs!!

Teresa 23 de fevereiro de 2010 20:33  

Olá Valdeir
Os professores são uma raça especial, meio sofredores meio sonhadores.
Bjs. Gostei de voltar aqui.

24 de fevereiro de 2010 09:41  

Guerreira até o final de seus dias.
é assim que todo ser humano deveria ser. Mas alguns sempre tem desculpas para nada fazer de suas vidas e no final apenas passaram por ela e nada deixaram.
Como diz meu maridão ""ELA DEIXOU GARRAFAS CHEIAS PARA QUE POSSAMOS SABOREAR DE SUA ENCANTADORA VIDA PARA VENDER APÓS SUA PARTIDA"" eU SEREI UMA ETERNA COMPRADORA DE SEUS ENSINAMENTOS"".
Que saudades de ti também meu querido amigo. e pelo que vi você voltou com tudo.
Não fuja por tanto tempo assim é sempre muito bom e encantador vir por aqui, você sempre está a nos presentear com textos maravilhosos.
Beijos e seja bem vindo sempre e sempre!
deus te abençoe!
Rô1

Catarino 24 de fevereiro de 2010 22:50  

Essa senhora tem que ser lembrada como exemplo de que sempre é possível realizar sonhos.

Vanessa 25 de fevereiro de 2010 22:35  

Valdeir, que coisa mais linda vc contou aqui. Muito mais importante que sair no JN é poder ter uma vida plena e feliz fazendo o que se ama.

beijo

Joicinha 7 de março de 2010 00:49  

Perseverança é tudo na vida.

Postar um comentário

Blogs Indispensáveis

Membros

Creative Commons License
O Blog Ponderantes está licenciado sob uma licença Creative Commons.

© Ponderantes 2008-2012 Todos os Direitos Reservados | Início |Créditos

Voltar ao TOPO