17 de setembro de 2009

Diálogo entre eu e mim


Surpreenderam-me conversando comigo mesmo. Por isso, fui taxado de louco. Ora, não há diferença entre falar sozinho e escrever sozinho em questões da alma.


Quando falo de mim para mim, estou travando um discurso e, muitas vezes, uma discussão. Ponho a nu todas as verdades. É o momento em que confronto com meus botões.

Alguém metido a psicólogo poderia dizer: Isso é a manifestação de uma dupla personalidade. Eu responderia: Não são duas personalidades, mas sim duas características, pois o ser humano tem os lados bom e ruim que se combatem o tempo inteiro.

Isso é diferente das pessoas falsas cujo comportamento se assemelha à cobra de duas cabeças: possuem duas mentes e ambas são venenosas.


Imagem: Stock photo

31 comentários

Neto 17 de setembro de 2009 15:41  

Minha avó dizia que nós somos três: o lado bom, o lado ruim e o lado 'equilibrio'. Ou seja, quem de fato seremos no futuro quando estivermos maduros.

Depois de ler este seu post lembrei disso rss

Faz todo sentido.

Abraços

Alma inquieta 17 de setembro de 2009 16:34  

Valdeir,

não me assuste!

Será que eu também sou louca???
Nao!!!
Só falo com os meus botões :)!

Beijos.

Juliano 17 de setembro de 2009 18:41  

É sempre bom fazer esses debates internos, botar tudo nos lugares certos, por que antes estar bem com os outros, temos que estar de bem com nós mesmos..!

Abração Valdeir.!

Elaine dos Santos 17 de setembro de 2009 22:56  

ih, faz tempo que faço parte do rol dos loucos!!! mas, fala sério, tem pessoa melhor para confiar do que em mim?! Eu, pessoalmente, acho que não!
Aliás, concordo com o Neto, temos nossa parte boazinha, a nossa parte malvadona e uma terceira parte que impõe o equilíbrio, o que nos faz pensar que, quando o equilíbrio tira folga, habitamos o reino da loucura. Loucos, mas felizes! abçs :)

Diego Borges 17 de setembro de 2009 23:24  

Rapaz se minhas lutas internas se materializassem essa cidade tava só o bagaço rsrsrs !

Rafael Lopes 17 de setembro de 2009 23:44  

Olá Valdeir

Primeiramente quero pedir desculpas pelo sumiço. Minha semana está sendo uma correria, consegui fazer um post ontem, sendo q desde sábado estava parado.

Mas está acabando e logo voltarei ao normal.

abraço
e valeuuu

Junior Silva 18 de setembro de 2009 00:52  

Olá Valdeir

Eu já fui pego várias vezes falando comigo mesmo. No começo morria de vergonha, mas com o tempo não sinto mais. Imagina só, vergonha de um auto diálogo. Alguns não entendem. Loucos são eles...
Pegando o gancho do que o Neto disse, o lados ruim, bom e equilibrado são os famosos id, ego e superego.

Amigo, agora to te seguindo, achei que teseguia. Erro reparado!

Forte abraço!

E.Suruba 18 de setembro de 2009 10:10  

Fiquei com medo de mim mesma

victor 18 de setembro de 2009 17:41  

Todos nós temos esses dois lados, mas é sempre bom que o bom prevaleça sempre. Abraços

Dauri Batisti 18 de setembro de 2009 18:14  

Razão total. É isso ai.

Sou aqui visitante de primeira viagem, vou olhar mais.

Abraço.

HSLO 18 de setembro de 2009 19:21  

Poxa que show...de post, viu.

abraços


Hugo

Amigao 18 de setembro de 2009 20:51  

Aprendi que temos duas feras dentro de nós, prevalece aquela que alimentarmos melhor.
Mas é bom falar sózinho ou olhando no espelho se questionar, brigar, gritar e acima de tudo nos perdoarmos cada dia.

Um abração pra voce,amigão.

Éverton Vidal Azevedo 18 de setembro de 2009 21:07  

Uma vez eu também peguei uma ex-namorada minha conversando sozinha e eu fiquei bestinha rsrs. O engraçado é que depois disso eu passei a fazer o mesmo kkk.

Isso é diferente das pessoas falsas cujo comportamento se assemelha à cobra de duas cabeças: possuem duas mentes e ambas são venenosas.

Sim, isto é verdade. Abraço!

Éverton Vidal Azevedo 18 de setembro de 2009 21:54  

Nao sei porque, mas nao estou conseguindo ler/comentar o blog da Lumma (Luz de Luma, yes party). De repente estou lendo e aparece uma mensagem de erro, quando eu aperto para fechar a mensagem o blog fecha.

Você tem conseguido ler normalmente?

Valdeir Almeida 18 de setembro de 2009 22:35  

Éverton,

Li o blog da Luma normalmente, inclusive postei um comentário lá.

Abraços.

Weslley 19 de setembro de 2009 11:15  

Precisamos conversar com nossos heterônimos (ou nossos outros eus): eles nos ajudam a compreender nossa própria identidade, a desnudar quem somos.

Dica 19 de setembro de 2009 12:24  

É saudável e natural ter esse tipo de conversa.

Continue...


Muito bacana o seu canto.
beijos

Sissym 19 de setembro de 2009 15:48  

Isso é mais do que verdadeiro: "Isso é diferente das pessoas falsas cujo comportamento se assemelha a cobra de duas cabeças: possuem duas mentes e ambas são venenosas."


bjs

Germano Xavier 19 de setembro de 2009 15:51  

Estas nossas conversas imprescindíveis.
O diálogo necessário.
A forma de se mais encontrar.

Meu abraço, Valdeir.
Continuemos...

Cristiane Marino 19 de setembro de 2009 16:49  

Acho também super saudável essas conversas com a gente, botar para fora nossas emoções e pensamentos, ouvir nosso eu interior. Loucura é não fazer isso! imagina que vida chata! rs.

bjokas

Diego Borges 20 de setembro de 2009 00:13  

Olá Valdeir !
Concordo com o que vc disse no comentário, afinal de contas, assim como as montanhas começaram com um grão de areia, conosco funciona no mesmo esquema , se deixamos passar coisas pequenas assim com certeza a tendência é piorá a situação. Eu fiquei na duvida com os dois comentários pois eram muito parecidos não sabia qual deles era pra publicar então publiquei só primeiro pra não ficar parecendo um dejavu(rs).
Muito obrigado pela sua visita amigo. Um abraço !:)

Marcelo 20 de setembro de 2009 07:53  

Muito boa a sua reflexão... Sabe que quando dou aula de semântica digo para os alunos que falar sozinho é impossível, pois, na verdade, sempre definimos um receptor para o que dizemos e, nesse caso, somos nós mesmos, a pessoa mais agradável com quem já conversamos...rs

Alma inquieta 20 de setembro de 2009 17:42  

Olá Valdeir,

não tem nada para eu ler de novo, mas venho cobrar o seu comentário para prestigiar o meu blog no concurso "Uma carta para mim".

Resto de bom domingo!

Um beijo de Portugal!

digitaqueeuteleio 20 de setembro de 2009 19:02  

Ah, Valdeir, faço este exercício de pseudoloucura constantemente. É por acharem que somos loucos que muitos não sabem descrever aquela frase "Quem sou eu".

Excelente a citação da cobra de duas cabeças, é o xis da questão.

Abraço.
Marcelo.

Catarino 21 de setembro de 2009 19:39  

Esse diálogo com nós mesmo é muito importante e devemos fazê-lo constantemente.

Germano Xavier 21 de setembro de 2009 21:08  

Relendo e recifrando.

Continuemos, Valdeir.

Daniel Savio 22 de setembro de 2009 19:03  

Texto interessante, pois eu tenho mania de "falar comigo mesmo", mas penso que não seja exatamente manisfestação de dupla personalidade...

Fique com Deus, menin Valdeir.
Um abraço.

Almir Ramos da Silva 23 de setembro de 2009 10:59  

Impossível escrever sem falar com a pessoa mais importante do mundo. Se você é dois, imagina o Frankenstein, que é uma legião...Seria como ser ator de uma única personagem, se assim não fosse.
Continue com as batalhas internas que a síntese delas é a lógica dialética que a nós leitores alimenta.
Forte abraço

Menina Misteriosa 23 de setembro de 2009 22:07  

Eu também bato altos papos comigo. As vezes, me xingo, rio de mim mesmo, falo sem parar pra me convencer. É um bom exercício. Eu gosto!
Continue assim...
Gostei aqui!
Beijos

Sissym 26 de setembro de 2009 18:44  

Valdeir, adorei seu coment. Bom domingo! Beijos

3 de março de 2010 16:14  

Muito bacana esse post, Valdeir!
Acredito que seja saudável e até necessário tal diálogo. Precisamos conhecer quem é a pessoa refletida no espelho quando nos olhamos, então, uma boa conversa e mesmo uma boa discussão pode ser o começo para entendermos e para aceitarmos "o bom e o ruim" habitando em cada um. Boa reflexão! Bjins e até!

Postar um comentário

Blogs Indispensáveis

Membros

Creative Commons License
O Blog Ponderantes está licenciado sob uma licença Creative Commons.

© Ponderantes 2008-2012 Todos os Direitos Reservados | Início |Créditos

Voltar ao TOPO